Whey Protein ou proteína vegetal: O que é melhor?

1 de novembro, 2019

A indústria de suplementos proteicos só cresce e movimenta cada vez mais dinheiro. Mas, quem segue uma rotina de exercícios já deve ter ouvido um debate polêmico: o que é melhor, whey protein ou proteína vegetal?

Ganhar massa magra, ter mais energia durante o treino, turbinar o processo de emagrecimento, aumentar a imunidade e até controlar a insulina: os benefícios dos suplementos alimentares são muitos. 

O whey protein, muito usado para quem quer ganhar músculos, nada mais é do que um suplemento feito de proteínas do soro do leite. Mas seria tal suplementação mais eficaz para a construção muscular do que as proteínas obtidas na alimentação natural via consumo de vegetais?

O que configura uma proteína boa?

Primeiramente, vale ressaltar que a qualidade das proteínas não é o único fator que diferencia os suplementos, e não é a única coisa que deve ser levada em consideração na hora da compra. Os objetivos de cada um e suas preferências individuais devem ser levadas em conta e, acima de tudo, serão determinantes para a escolha de suplementação.

Logo, o que determina a boa qualidade da proteína é: 

  • Os níveis e proporções de aminoácidos presentes
  • Sua digestibilidade 

Levando isso em consideração, uma proteína de alta qualidade é aquela que contém todos os 9 aminoácidos essenciais, ou seja, aqueles que não são produzidos naturalmente pelo corpo e devem ser adquiridos por meio da alimentação. Essas são chamadas de proteínas completas. Uma proteína incompleta contém 8 ou menos aminoácidos.

Leia também: Suplementos alimentares: O que são e quando tomar

A proteína animal é melhor que a vegetal?

Considerando que as proteínas animais são completas (contém os 9 aminoácidos essenciais) e as vegetais geralmente são incompletas, as primeiras são consideradas melhores.

Porém, vale lembrar: a qualidade da proteína não é unicamente o que deve determinar a escolha do indivíduo no que tange à suplementação. Ainda, há fontes de proteínas vegetais que são completas, sendo a quinoa um exemplo disso. Também é possível combinar duas fontes vegetais incompletas e, assim, obter uma proteína completa.

Leia mais: 4 maneiras de consumir proteína sem precisar comer carne

E a digestibilidade de cada uma?

A absorção da proteína no corpo também é muito importante. Quanto mais facilmente a proteína puder ser absorvida pelo corpo, maior é seu valor biológico, isto é, mais facilmente cumprirá suas funções no organismo. 

Para calcular isso, a métrica usada é a PDCASS: Subtrai-se a ingestão de nitrogênio e a excreção fecal do consumo total de proteína. Quanto mais nitrogênio for retido no corpo, maior o valor biológico da proteína. Normalmente as proteínas de origem animal são mais “valiosas”. 

Os prós e os contras de cada uma:

Seja whey protein ou proteína vegetal, ambas têm vantagens e desvantagens. 

Entre os benefícios do suplemento feito de proteínas do soro do leite , a promoção de recuperação muscular é muito vantajosa, especialmente para esportistas de alto impacto. Além disso, Whey protein é muito rico em cálcio, gorduras boas e ômega 3. Como desvantagens, pode-se pontuar a presença da lactose, o açúcar originário do leite, a qual muitas pessoas são intolerantes.

Quanto às proteínas vegetais: elas têm muito mais que apenas proteínas para oferecer, sendo também riquíssimas em fibras e antioxidantes. Porém, o fato de elas serem incompletas é uma desvantagem.

Portanto, na hora de escolher entre whey protein ou proteína vegetal, há muitas coisas a serem levadas em consideração, não apenas a qualidade da fonte proteica.

Também vale ressaltar que uma boa dieta, balanceada e bastante diversificada, já fornece todos os nutrientes que precisamos. O suplemento tem um papel importante, sim, mas em casos específicos, como um coadjuvante de um tratamento nutricional.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo