Vacina contra Covid para crianças está em falta e preocupa saúde pública

Saúde
09 de Novembro, 2022
Vacina contra Covid para crianças está em falta e preocupa saúde pública

A alta do número de casos de Covid-19 pela nova variante da Ômicron, a BQ.1, tem sido alvo de preocupação da saúde pública no Brasil. Desde outubro, o país enfrenta um grande número de ocorrências da infecção — para se ter uma ideia, os laboratórios particulares apontaram um aumento de 3% para 17% de testes positivos, incluindo crianças. O grupo infantil também é vulnerável a complicações, o que exige mais cuidados. Apesar de aprovada, a vacina contra Covid para crianças está em falta.

Veja também: Afinal, por que a pele descama depois de tomarmos sol?

No mês de setembro, a Anvisa validou a vacina contra Covid da Pfizer para crianças. A princípio, bebês de a partir de 6 meses até os 3 anos poderiam receber o imunizante. Até então, somente crianças de 3 anos ou mais integravam o grupo de vacinação pediátrica.

Embora a ampliação da faixa etária seja um alívio para os pais, a realidade é outra na prática. O Ministério da Saúde só autorizou a vacinação em crianças menores se houver algum tipo de comorbidade — doenças respiratórias, por exemplo.

O que fazer diante da falta de vacina contra o Covid para crianças?

Enquanto o sistema de saúde ainda não disponibiliza os imunizantes para todos os pequenos, é importante manter a prevenção. A vacina continua sendo a principal forma de proteção contra o vírus e a conscientização dos pais é fundamental nesse sentido.

Infelizmente a adesão à vacina entre crianças acima de 3 anos está baixíssima. De acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1 a cada 10 crianças de 3 a 4 anos tomou a primeira dose em três meses de campanha. Isso corresponde a menos de 14% da população infantil dessa idade.

Já para a segunda, a situação é ainda mais crítica: 4,2% do público da mesma faixa etária possui o reforço.

Diante desse cenário, saiba que a vacinação está disponível para quem tem mais de 3 anos. Portanto, leve as crianças para garantir a proteção delas. Para quem está abaixo dessa linha etária, é essencial priorizar:

  • Ambientes arejados, incluindo salas de aula e locais com mais chances de contaminação.
  • A higiene das mãos e uso de álcool em gel toda vez que tocar alguém, objetos e superfícies.
  • O distanciamento, principalmente se houver suspeitas da doença no local.
  • O uso de máscara, caso a criança apresente algum problema respiratório.
  • O isolamento ao ter a confirmação da doença.
Descubra seu peso ideal. É grátis! Saiba se seu peso atual e sua meta de peso são saudáveis com Tecnonutri.
cm Ex. 163 kg Ex. 78,6

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Por quanto tempo tomar glutamina
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar glutamina?

Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Alimentação e hipertensão
Alimentação Bem-estar Saúde

Alimentação e hipertensão: o que priorizar e o que evitar?

O ideal é utilizar temperos naturais, como ervas e especiarias. Veja outras dicas

check-up ginecológico
Bem-estar Saúde

Check-up ginecológico: quais exames a mulher deve realizar anualmente?

A rotina de exames permite diagnóstico rápido para diversas doenças, ampliando as chances de um tratamento eficaz