Urticária aquagênica: condição impede menina de chorar e tomar banho

13 de maio, 2022

Abigail Beck, uma adolescente americana de 15 anos, tem uma condição extremamente rara, que atinge uma a cada 200 milhões de pessoas no mundo: ela é alérgica à água. Chamada urticária aquagênica, a enfermidade causa reações severas na pele em contato com a água. Como resultado, a pele fica vermelha e irritada, com a sensação de estar queimando.

Veja também: Alergias de pele: principais causas e como tratar

Após quase três anos sofrendo com os sintomas sem saber a causa, a jovem finalmente descobriu a condição no mês passado. “Demorou muito tempo para ser diagnosticada. Ela [a doença] progrediu lentamente e começou a piorar com o tempo. Quando chovia, doía muito, parecia ácido. Mas achei normal, então perguntei à minha mãe se a chuva parecia ácida quando chovia e ela disse que não”, contou Abigail ao jornal Daily Mail.

Antes do diagnóstico e conforme os sintomas progrediam, a jovem passou a beber menos água e tomar banho com pouquíssima frequência. Ao beber água, a adolescente relata que sentia muitos desconfortos abdominais a ponto de vomitar. Dessa forma, ela não bebe água há mais de um ano. Contudo, ingere outras bebidas com menos teor de água, como suco de romã. Além da rotina limitada, chorar é outro motivo para as urticárias se manifestarem no rosto.

Quais são as causas da urticária aquagênica?

A princípio, não há uma causa ou fator específico para a manifestação desse tipo de doença. Uma das possibilidades é algum tipo de substância presente na água que provoca a reação do organismo. Outro provável fator de risco é a puberdade, período em que os sintomas da jovem começaram a aparecer. Entretanto, não há indícios de hereditariedade como causa, pois a maioria dos casos acontece de forma aleatória.

Tratamento da urticária aquagênica

Na situação de Abigail, que possui um quadro muito agressivo de intolerância à água, os médicos prescreveram pílulas de reidratação para evitar complicações renais. Juntamente com o suplemento, pretendem aplicar injeções de soro para complementar a hidratação, caso outras etapas do tratamento não funcionem. Como parte dos cuidados, a jovem poderá tomar anti-histamínicos, esteroides e realizar tratamentos com luz UV. Por fim, para a higiene ficar mais confortável, são recomendados cremes bloqueadores de água e banhos com bicarbonato de sódio.