Tumor ósseo: conheça os tipos, causas, sintomas e tratamento

Saúde
20 de Junho, 2022
Tumor ósseo: conheça os tipos, causas, sintomas e tratamento

O tumor ósseo é um nódulo ou massa que se forma devido a um crescimento anormal das células. Como resultado, esse tumor nos ossos pode ser maligno ou benigno, primário ou secundário. Saiba tudo sobre a condição e quando a doença torna-se motivo de preocupação.

Veja também: O que comer para prevenir um câncer, de acordo com a Harvard

Tipos de tumor ósseo

De acordo com a Sociedade Brasileira de Patologia (SBP), nem todo tumor é sinônimo de câncer, pois boa parte dos casos de tumor nos ossos é de origem benigna. No entanto, dependendo do tamanho e da localização do tumor, pode haver o comprometimento de algum movimento ou articulação, sendo necessária a retirada do nódulo. A seguir, veja as classificações dessa condição.

  • Benigno: quando o tecido da massa ou nódulo não possui células cancerígenas. Portanto, não há riscos para a saúde.
  • Maligno: presença de células cancerígenas, com risco de se espalhar para outras áreas do corpo (metástase).
  • Primário: o tumor tem origem no próprio osso.
  • Secundário: quando o tumor se desenvolve em outras áreas e se instala nos ossos. Geralmente o tumor é maligno nesses casos.

Subtipos do tumor ósseo

Dependem da área, faixa etária e das classificações anteriores. São eles:

Benignos

  • Cisto ósseo aneurismático: é um pseudotumor. Ou seja, o nódulo se parece com um tumor, mas não tem as mesmas características de um. Atinge normalmente uma área específica, sem a incidência para outros ossos e órgãos.
  • Displasia fibrosa: outro tipo de pseudotumor, mas que pode se espalhar para outros ossos. Crianças e adolescentes são os principais alvos dessa espécie.
  • Encondroma: cresce no interior dos ossos, sobretudo os das mãos. É mais comum entre pessoas com 20 a 40 anos de idade.
  • Tumor de células gigantes: afetam apenas uma área específica do osso de jovens e adultos. No entanto, seu tamanho aumentado pode atrapalhar a mobilidade de joelhos e punhos, regiões onde são mais propensas à formação do nódulo.

Malignos

  • Condrossarcoma: predominante entre adultos, se desenvolve nos ossos dos braços, pernas e bacia.
  • Tumor de Ewing: acomete os mesmos locais do condrossarcoma. A diferença é que o tumor de Ewing é frequente em diversas faixas etárias. Logo, crianças, adolescentes e adultos jovens são mais vulneráveis a esse tipo de nódulo.
  • Metástase óssea: é a enfermidade maligna mais comum e entre pessoas adultas. Ocorre quando as células cancerígenas se situam em outros órgãos e se deslocam para os ossos.
  • Osteossarcoma: de natureza primária, afeta mais crianças e adolescentes.

Causas do tumor ósseo

A princípio, não há uma causa confirmada para a formação de um tumor ósseo. Por outro lado, a hereditariedade não é um fator de risco nesse quadro. Mas acredita-se que o nódulo se manifesta a partir de uma mutação genética do próprio indivíduo. Dessa forma, as células começam a crescer desordenadamente com o DNA alterado. Isso pode acontecer por conta do estilo de vida e exposição a fatores ambientais, embora não existam estudos conclusivos sobre o tema.

Sintomas

Algumas pessoas podem demorar ou sequer ter sinais que evidenciam o tumor ósseo. Principalmente se o conteúdo for pequeno, benigno e estiver instalado em partes que não incomodam o movimento. No entanto, de acordo com o tipo e classificação do tumor, o indivíduo sente:

  • Dor local ou que irradia para áreas próximas ao tumor, principalmente à noite ou após um exercício físico.
  • Inchaço na região.
  • Fadiga e febre.
  • Perda de peso sem motivo aparente.

Além disso, a pessoa pode apresentar outros desconfortos se o tumor for metastático e estiver em outros órgãos do corpo.

Diagnóstico

A melhor maneira de identificar um tumor nos ossos é por meio de exames de imagem, que ajudam a avaliar o tamanho e localização do nódulo. Dessa forma, o médico pode pedir uma ressonância magnética, tomografia computadorizada, raio-X e cintilografia óssea. Em conjunto, a biópsia determina o tipo e a natureza do tumor a partir de uma coleta de tecido.

Tratamento do tumor ósseo

Será de acordo com o diagnóstico da doença. Por exemplo, se for maligno, o tratamento com radioterapia e quimioterapia poderão integrar a linha de cuidados, além da remoção cirúrgica.

Perguntas frequentes

O tumor ósseo tem cura?

Muitas pessoas que descobrem a doença maligna apresentam sucesso no tratamento. Mas é importante ressaltar que as chances de remissão do tumor ósseo dependem de uma série de fatores. Um deles é se as células malignas se dispersaram para outros locais ou vice-versa. Por essa razão, o paciente precisa manter a assiduidade nas visitas de rotina e refazer os exames de acordo com a orientação médica.

O tumor ósseo pode matar?

A maioria dos tumores nos ossos é benigna. Por sua vez, os malignos não são potencialmente fatais se estiverem apenas nos ossos, mas podem ser letais se estiverem em outros locais, como pulmões e fígado. Vale ressaltar que o diagnóstico precoce melhora a resposta aos tratamentos. Então, caso tenha qualquer sintoma suspeito, consulte seu médico.

Qual médico devo procurar para o diagnóstico?

O primeiro contato pode ser com um médico clínico geral. Afinal, os sintomas podem indicar uma série de doenças, e não apenas um tumor. Na consulta, o clínico geral irá analisar o histórico do paciente, as queixas e solicitar os exames. A depender do resultado, o profissional encaminha o caso para um médico oncologista, que é especialista em identificar e tratar variados tipos de câncer.

Referências: Mayo Clinic; American Academy of Orthopaedic Surgeons; e Sociedade Brasileira de Patologias (SBP).

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

Por quanto tempo devo tomar vitamina C
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar vitamina C?

Aliada a imunidade e a beleza, a vitamina C está ligada a uma série de benefícios para a saúde. Veja recomendações sobre o consumo prolongado

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte