Suplementação da vitamina C: mitos e verdades

Saúde
07 de Dezembro, 2023
Suplementação da vitamina C: mitos e verdades

Apesar de ser imprescindível para o corpo, a vitamina C não é produzida por ele. Muitos benefícios são provenientes desse nutriente e por isso é muito importante sua presença no organismo, seja pela ingestão de alimentos ou pela suplementação. E quando esse é o assunto, muitas dúvidas acabam surgindo. É verdade que quando estamos gripados devemos consumir vitamina C? Os alimentos contêm mais vitamina do que os suplementos? Veja o que diz o Dr. Rodolfo Camargo, nutricionista e especialista em suplementação, para esclarecer alguns mitos e verdades sobre a vitamina C. Confira!

Leia mais: Sucos para aumentar o estoque de vitamina C: Veja 3 opções saborosas

Suplementação da vitamina C: mitos e verdades

É correto fazer a suplementação da vitamina C todos os dias

Verdade. Seja através de alimentos ou da suplementação, o correto é que o organismo obtenha vitamina C todos os dias, mesmo em casos em que o corpo não apresente deficiência desse nutriente. Então, recomenda-se a ingestão com recorrência, pois dessa forma, quando houver um caso de gripe, por exemplo, a magnitude dessa infecção será menor.

Isso porque o sistema imunológico estará mais preparado, devido aos níveis adequados de vitamina C presentes no corpo. É importante citar que uma semana sem ingerir essa vitamina é o suficiente para que o estoque despenque. Assim, quando os sintomas aparecerem, significará que o organismo está infectado há alguns dias e, portanto, a carga viral está alta. Desse modo, não adianta recorrer à vitamina apenas após a infecção.

A absorção de vitamina C por meio de alimentos é melhor do que por comprimido

Mito. O organismo não é capaz de identificar a origem da vitamina C. Quando ela chega no intestino, ela já foi digerida pelo estômago, tornando-se o quimo, massa pastosa formada após a digestão. Dessa forma, o intestino não consegue reconhecer se a vitamina veio de um alimento ou de um comprimido, já que ela é absorvida da mesma forma pelo corpo.

O que acontece é que a quantidade de vitamina C presente nos alimentos é geralmente menor do que nos comprimidos, o que permite que ela seja 100% absorvida. Como em alguns comprimidos a quantidade pode ser superior ao limite de absorção (em média 500mg), o organismo não conseguirá absorver totalmente esse nutriente.

O consumo de colágeno diário é ineficaz se houver déficit de vitamina C no organismo

Verdade. Após a ingestão de colágeno pelo corpo humano, ocorre sua quebra em aminoácidos e, posteriormente, sua reconstrução para se tornar colágeno novamente, ou seja, sintetização. Na falta de vitamina C, essa síntese não acontece e, portanto, o organismo não produzirá o colágeno da maneira correta.

Não é correto tomar vitamina C caso ela não esteja em falta no organismo

Mito. Quando o ser humano fornece uma quantidade de vitamina C para o corpo um pouco maior do que a dose necessária, desde que não ultrapasse o limite (em média 500mg), ele garante o poder antioxidante, ou seja, permite que a pessoa viva melhor e evite um mau envelhecimento.

Para entender melhor, o organismo produz uma substância chamada radicais livres. Essa produção ocorre a partir do estresse das células e causam a piora da qualidade de vida. As substâncias antioxidantes diminuem a quantidade de radicais livres no corpo, garantindo que o ser humano viva melhor.

Os idosos necessitam de mais suplementação

Verdade. Com o passar do tempo, por uma questão de paladar, os idosos apresentam mais dificuldade para consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais. Dessa forma, é necessário reforçar esses nutrientes por meio da suplementação, para garantir que eles estejam com a dose necessária em dia.

Por isso é importante, a partir de estudos científicos, verificar quais são as maiores carências dessa idade e reforçar a quantidade dessas vitaminas e minerais na formulação dos comprimidos. Além disso, é pertinente que eles complementem a vitamina C por conta do poder antioxidante, garantindo melhor qualidade de vida.

As mulheres precisam de mais suplementação que os homens

Mito. O que ocorre em alguns suplementos vitamínicos voltados para mulheres é a presença de vitaminas e minerais que auxiliam na força e crescimento dos cabelos, nos cuidados com a pele e as unhas, como a biotina, por exemplo. Isso não significa que as mulheres necessitem de mais suplementação do que homens. No geral, os suplementos apenas fornecem nutrientes voltados aos desejos da maioria das mulheres.

Leia mais: Conheça o Guia das vitaminas

Fonte: Dr. Rodolfo Camargo, nutricionista e especialista em suplementação em parceria com a Sanofi.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

insulina oral
Saúde

Insulina oral: Pesquisadores desenvolvem novo tratamento para diabetes

A nova versão se mostrou mais prática e deve gerar menos efeitos colaterais

Ivete Sangalo pneumonia
Saúde

Ivete Sangalo é internada com pneumonia. Entenda o quadro

A pneumonia é uma infecção respiratória que causa tosse com muco ou pus, febre e dificuldade respiratória

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo