Insegurança: O que é e como deixar de ser inseguro

Bem-estar Equilíbrio
27 de Novembro, 2019
Insegurança: O que é e como deixar de ser inseguro

Insegurança surge de uma dúvida constante em relação a si mesmo, sobre suas capacidades e competências. Podemos nos sentir inseguros em vários momentos de nossas vidas: financeiro, pessoal, emocional, social. Mas, um nível maior de insegurança é a insegurança existencial.

É um estado emocional de inferioridade, que faz a pessoa sentir que não é boa o suficiente para realizar determinada tarefa ou para ser amado, aceito ou reconhecido. A insegurança traz um sentimento de incapacidade e de não merecimento, mesmo que a situação mostre o contrário.

Insegurança e medo

O sentimento pode ser resultado do medo: medo de fracassar, de se frustrar, de desistir, de ser rejeitado, de ser criticado, da perda de alguém importante. 

Lembrando que o medo é uma emoção que nos protege de situações de riscos, que nos faz parar para pensar antes de agir, podendo nos impulsionar para ação ou nos paralisar. Assim, uma pessoa insegura tem dificuldade em assumir tarefas e esquiva de suas responsabilidades. Pois, não sabem lidar com suas consequências e está sempre buscando apoio de outras pessoas, sempre disponíveis a receber ordens, 

Contudo, desta forma, sentem-se mais livre das próprias decisões e não se sentem diretamente culpadas se por acaso alguma coisa não der certo.

Quem é inseguro se sente inferior em relação a outras pessoas, acha que os outros são melhores. Há uma preocupação excessiva em agradar o outro. E, consequentemente, o medo de desapontar e ser rejeitado ou criticado.

O sentimento de medo é um importante mecanismo de proteção que interfere nas decisões e ações, muitos medos e inseguranças são inconscientes e prejudiciais, principalmente em momentos que se perde oportunidades por conta da insegurança.

Os medos mais comuns estão relacionados com aquilo que são as nossas maiores necessidades. Precisamos nos sentir seguros em termos afetivos, que gostem de nós, que nos valorizem, seja do ponto de vista pessoal ou profissional. 

Na medida em que alguma destas necessidades tardam em ser satisfeitas, aumenta a probabilidade de alimentarmos ideias pouco razoáveis a respeito do que somos capazes, do que valemos ou do que os outros pensam a nosso respeito.

Insegurança e autoestima

Uma autoestima elevada está relacionada com a sensação de confiança e adequação, de sentir-se competente e merecedor. Pessoas inseguras travam uma batalha interior constante. Um desejo permanente de se mostrar superior. Fique atento aos sinais:

Medo de críticas e julgamentos 

Se o medo de ser rejeitado ou criticado tem sido constante em sua vida, seu inconsciente provavelmente registrou esse sentimento em algum momento e eles podem estar interferindo negativamente em diversas áreas da vida.

Uma traição, por exemplo, pode desencadear uma enorme insegurança, ao mesmo tempo em que uma criança que cresce ouvindo muitas critica pode desenvolver a crença de que é incapaz de realizar qualquer coisa.

Leia também: Como falar o que sente e o que pensa

Necessidade constante de mostrar suas conquistas

A expectativa por ser reconhecido pode gerar de forma inconsciente sua capacidade de agir em outras situações, principalmente quando for realizar algo diferente, necessitando sair da sua zona de conforto

No processo de emagrecimento, por exemplo, isso é comum acontecer.  Pensamentos como “ninguém percebeu que emagreci” ou “ninguém entende o meu sacrifício” geram expectativa e frustração.

Insegurança x baixa autoestima

Sentimentos sabotadores, como a dieta não vai funcionar, sua aparência é feia, você não é inteligente o suficiente, entre muitos outros pensamentos que despertam ansiedade e baixa autoestima, podendo levar a uma depressão.

Leia também: Como ser mais gentil com você mesmo

Estar sempre na defensiva

Estar na defensiva é um mecanismo de proteção, muitas vezes inconscientemente utilizamos o ataque, a crítica, a ironia, o sarcasmo ou até mesmo linguajar ofensivo, nos dando a sensação de ter a situação sob controle.

Muito longe de ter esse controle ou se sentir protegido, esse comportamento de se posicionar em guarda traz muita tensão, rigidez e ansiedade.

Estar atento aos sinais pode ajudar a refletir suas necessidades e fortalecer a confiança em si mesmo. Acreditar que a vida não é uma linha reta, e que se sentir inseguro em alguns momentos faz parte do nosso aprendizado.

terapia-online-zenklub
Cuide da sua saúde mental com o Zenklub Plataforma conecta o usuário a profissionais da área e oferece uma série de conteúdos exclusivos. Veja as vantagens!

Dicas para superar a insegurança e partir para a ação

Fortaleça sua autoestima

Analise como está sua autoestima, perceba como você se vê, se reconhece, quais as expectativas. Identifique suas fragilidades, seja você, goste de você, com carinho e admiração. Assim, se você é capaz de se aceitar, terá mais segurança em suas ações e decisões.

Abandone a crença de ser perfeito

Perfeição não existe. O perfeccionismo é alimentado por seu medo de cometer um erro. Esse medo pode impedir de fazer as melhores escolhas

Perceba quantas vezes deixou de realizar algo por medo, por não sentir que era capaz. Então, note quais foram os pensamentos que limitaram você. Pense onde essas crenças limitantes nasceram e quem disse a você essas coisas.

Relembre momentos que você foi vitorioso e vá desconstruindo cada uma dessas crenças que paralisam sua vida. Assim, insegurança pode ser apenas uma forma de pensar e que você pode substituir cada uma delas por crenças positivas e realizadoras.

Busque o autoconhecimento

Procure conhecer a si mesmo, sua história, sua personalidade, qualidades, seus pontos fortes e também suas fraquezas, e como se relaciona e se comporta em relação ao fato de sentir-se inseguro. Pois, tudo se faz importante nesse processo para identificar onde está sua insegurança e, a partir daí, promover pequenas mudanças para alterar esta condição.

Insegurança do passado deve ficar no passado

Reflita: será que você não está carregando crenças limitantes lá dos tempos de quando era criança? Pois, se ontem você não conseguiu realizar alguma coisa, pode ser que hoje você já consiga. 

Às vezes, uma pessoa acredita que é insegura em certo aspecto.  Mas, essa sensação está baseada em uma experiência de muito tempo atrás que talvez já não seja real. 

Por exemplo, existem pessoas que há anos consideram que não têm capacidade de emagrecer. Outras que, por conta de uma experiência na juventude, acham que falar em público é muito difícil.

Evite repetir para si inseguranças antigas quando, na verdade, a realidade já não é mais a mesma. Dessa maneira, essa repetição pode favorecer a permanência da insegurança na sua vida

Não desista

Pode ser que a insegurança esteja vinculada ao sentimento de não insistir, ter deixado pra lá. Com isso, o ser humano paralisa. Ou seja, fica no mesmo lugar, esperando que façam por ele ou que alguma coisa aconteça.

É fato, não nascemos seguros, cheiros de pontos de vistas, prontos. Mas sim, vamos aos poucos constituindo, num processo constante de movimento. Dessa maneira, não desista dos seus projetos, dos seus objetivos.

Para refletir 

Certamente, até mesmo a pessoa mais confiante, às vezes ainda se sente insegura em algumas situações. 

Evite comparações. A única pessoa que se é permitido fazer comparações é você mesmo. Portanto, seja a sua melhor versão, concentre-se nos pontos positivos e fortaleça os que considera como fracos. Por fim, desenvolva o ato de refletir e repensar seus pensamentos. Assim, seja generoso, gentil consigo mesmo e se trate com respeito e carinho.

Linda Vieira – Psicóloga Clínica com com abordagem Fenomenológico-Existencial. Experiência em: depressão, fobias, estresseansiedade, sexualidade, relacionamentos e medos. Parceira no Programa de Emagrecimento Tecnonutri.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!