Seitan: Conheça o substituto vegano para carne

6 de fevereiro, 2020

O seitan, assim como o tofu e o tempê, é uma alternativa vegana à carne. Diferentemente das outras duas opções, o seitan é feito a partir do glúten, ou seja, a proteína do trigo. Facilmente encontrado em lojas de produtos naturais, ela tem sido consumido desde a Antiguidade, especialmente na Índia e na China. Hoje, é consumido em todo o mundo, principalmente nas dietas vegana e vegetariana

Ainda, o processo de fabricação se dá em alguns passos: primeiro, é feita uma massa similar a do pão, mas sem fermento. Em seguida, remove-se todo o amido de sua composição, sendo assim, esse é um alimento pobre em carboidratos, portanto, é low carb. Ao fim do processo, o produto não possui gorduras ou açúcares.

A carne de glúten é uma excelente fonte de proteína vegetal. Não só, é rico em vitaminas e é pouco calórico. Suas principais vitaminas são a vitamina C e as do complexo B. Quanto aos minerais, é abundante em ferro, cálcio, magnésio, zinco e potássio.

Benefícios do seitan

Pouco calórico, proteico e cheio de vitaminas, o seitan é rico em benefícios para a saúde, como:

  • Ajuda no ganho de massa magra;
  • Melhora do funcionamento intestinal;
  • Promove a sensação de saciedade;
  • Sensação de bem-estar.

Como consumir

É possível ingerir o seitan de diversas maneiras, de forma que ele substitui a carne e é uma ótima fonte de proteína. Portanto, pode ser incluso em muitas receitas, inclusive a de hambúrguer. 

Também, pode ser preparado em casa. Os ingredientes necessários são simples: farinha de trigo e água. Misture-os até que formem uma massa, deixa-a de molho e, em seguida, depois de escorrida, está pronto o seitan. 

Cuidados no consumo

Feito a partir do glúten, celíacos (intolerantes à essa proteína) não devem consumir o seitan. Também, no caso de pessoas que não apresentam intolerância ao glúten, a dica para não prejudicar o organismo é consumir o alimento com moderação. Por fim, o ideal é consultar um nutricionista para ver se o alimento é indicado ou não individualmente.


Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo