Rinossinusite: o que é e as causas da condição da cantora Sandy

4 de julho, 2022

O frio chegou e, assim como as baixas temperaturas, surgem as doenças respiratórias. É o caso da cantora Sandy, que usou seu perfil no Instagram para desabafar sobre as crises recorrentes de sinusite. “Como uma pessoa alérgica faz para sarar da sinusite com uma variação de 18/19ºC?”, escreveu a artista, que também sofre com os espirros típicos da rinite. Quando rinite e sinusite ocorrem simultaneamente, o quadro ganha o nome de rinossinusite.

Dessa forma, o clima seco, a concentração de poluição e as mudanças bruscas do clima são fatores que irritam a mucosa nasal e pode se estender até os seios paranasais, dependendo da gravidade. Assim, esse processo inflamatório multifatorial pode ser desencadeado por algum agente bacteriano, viral ou fúngico, além de um mecanismo alérgico. Já a rinossinusite crônica — ou seja, a doença com longa duração — costuma estar associada a outras doenças de base. Por exemplo, alergia, refluxo laringofaríngeo, fibrose cística, imunodeficiências, etc.

Leia também: Sinusite: Alimentos que aliviam os sintomas

Tipos de sinusite

A princípio, existem dois tipos diferentes de rinossinusite. Portanto, o que diferencia cada um é o tempo de evolução dos sintomas:

  • Aguda: início súbito e dura até 12 semanas, com remissão completa.
  • Crônica: persiste por mais de 12 semanas.

Sintomas da rinossinusite

Veja abaixo os principais sintomas da condição:

  • Febre.
  • Obstrução nasal.
  • Cefaleia.
  • Pressão na face e tosse.
  • Halitose (mau hálito).

Leia também: Como evitar crises alérgicas no inverno

Tratamento

O diagnóstico é feito com uma investigação do histórico do paciente. Em seguida, o médico solicita exames complementares, como tomografia e endoscopia nanossinusal. Para o alívio sintomático, são indicados hidratação, descongestionantes e lavagem nasal com solução salina. Além disso, antibióticos e corticosteroides (anti-inflamatórios) são necessários para reduzir dores e possíveis complicações na face.

Leia também: Melhores alimentos para o pulmão e chá para pulmão

Contudo, quando o tratamento com remédios não surte efeito, o médico pode indicar a cirurgia. Como resultado, a técnica melhora a ventilação dos seios paranasais e a qualidade de vida. Chamada sinussectomia, a intervenção é endonasal, que permite ao médico realizar todo o procedimento através do auxílio de uma câmera, sem cortes e com anestesia geral.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.