Porta-comprimido não é indicado por especialistas. Entenda

Saúde
14 de Julho, 2023
Porta-comprimido não é indicado por especialistas. Entenda

Recentemente, um assunto surpreendeu a internet. Tudo começou quando o estudante de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Danilo Stroll, de 33 anos, percebeu algumas mudanças em seus medicamentos após começar a guardá-los em um porta-comprimido opaco. A experiência, juntamente com o conhecimento sobre o assunto, o levaram a alertar outras pessoas na internet.

“Eu costumava usar essas caixinhas porque sempre esquecia de tomar meus remédios. Depois de um tempo, notei que os efeitos eram diferentes do esperado. E um dos medicamentos ficou com um aspecto péssimo, então parei de tomar”, disse.

Mas será que o objeto realmente não é indicado? Saiba mais:

Porta-comprimido é seguro?

Você provavelmente já usou, ou viu alguém usando um porta-comprimido por aí. O acessório possui pequenos compartimentos para que os remédios possam ser organizados por dia – durante uma semana, dez dias, um mês…

Em um primeiro momento, o objeto realmente parece facilitar muito a vida de quem precisa ingerir mais de uma medicação diariamente – por exemplo, idosos e pacientes que convivem com condições crônicas.

Contudo, o hábito de separar os remédios de suas embalagens originais não é recomendado por especialistas. “As embalagens dos medicamentos foram projetadas de acordo com as substâncias de cada medicamento. E o objetivo principal é garantir a qualidade dos produtos”, disse Tarcísio Palhano, porta-voz do Conselho Federal de Farmácia (CFF), em uma entrevista ao portal O Globo.

A troca de local dos medicamentos, bem como a mistura de comprimidos diferentes em um mesmo recipiente, podem comprometer a qualidade e a eficácia dos mesmos. Além disso, vale lembrar que a embalagem original contém informações essenciais sobre os produtos, como lote e validade (esta última deve ser levada a sério).

O mesmo vale para os remédios líquidos. Eles geralmente são armazenados em recipientes de vidro escuros justamente por serem mais sensíveis a fatores externos como luz, temperatura e ar – além de estarem mais suscetíveis a contaminações.

Leia também: Como armazenar insulina e medicamentos injetáveis na geladeira?

Então, o que fazer?

Se você tem medo de esquecer de tomar os seus remédios, uma saída é recortar a cartela em pequenos quadradinhos. E, assim, colocar os comprimidos no acessório dessa forma, com a embalagem ainda ao redor. Além disso, não esqueça de guardar os rótulos para não perder as informações importantes.

Por fim, não podemos nos esquecer que, com exceção dos medicamentos que devem ser mantidos sob refrigeração, os comprimidos precisam ficar em locais frescos e arejados, preferencialmente protegidos da luz solar.

Referência: Anvisa, Saiba como conservar medicamentos em casa.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

5 hábitos saudáveis para enxaqueca
Saúde

5 hábitos saudáveis para enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica que causa um tipo de dor de cabeça latejante