Pelo encravado: dicas para evitar este problema após a depilação

Beleza Bem-estar
13 de Abril, 2022
Pelo encravado: dicas para evitar este problema após a depilação

Que atire a primeira pedra a pessoa que nunca passou pelo incômodo de ter um pelo encravado – em especial após fazer alguma depilação. Mas você sabe por que eles surgem?

Como explica Regina Jordão, esteticista e fundadora e CEO da rede de franquias Pello Menos, este problema ocorre devido ao excesso de queratina armazenado na epiderme, impedindo que o fio passe por essa barreira e, consequentemente, fazendo com que ele cresça abaixo da pele.  

“É muito comum o encravamento dos pelos após procedimentos de depilação. Isso acontece porque alguns fios encontram dificuldade para romper a camada da pele e crescer normalmente”, aponta a profissional.

Leia também: Depilação a laser realmente acaba com os pelos? Saiba como funciona

Processo do pelo encravado

Segundo Regina, existem três fases que levam ao surgimento de um pelo encravado. São elas:

  • Quando o fio ainda está embaixo da pele;
  • Quando o pelo inflama, provocando inchaço, vermelhidão e o surgimento de secreção;
  • Momento em que vira um cisto, deixando a região da pele dolorida.

“Além de ficar preso abaixo da pele, os pelos encravados ainda podem inflamar em situações em que ocorre a passagem de bactérias, fazendo com que apareçam as foliculites”, explica ela.

Como evitar os pelos encravados

A boa notícia é que é possível evitar esta reação indesejada com pequenos cuidados. A seguir, Regina dá as dicas:

1.Faça esfoliação

O indicado é fazer uma boa esfoliação, em especial de três a sete dias antes de depilar o corpo, já que a depilação com cera afina a camada mais superficial da pele e contribui para a redução de células mortas. Além disso, este cuidado também ajuda a deixar a região mais macia.

2.Evite exposição direta ao sol

O suor excessivo também pode levar ao encravamento dos pelos. Por este motivo, o ideal é evitar a exposição direta ao sol, especialmente nos próximos dias depois da depilação, uma vez que a pele estará mais sensível.

3. Evite o uso de lâminas e cremes depilatórios

Estas opções de depilação eliminam os pelos superficialmente, ou seja, sem removê-los pela raiz. Com isso, é comum que algumas pessoas tenham reações por conta da agressão sofrida pela pele, fazendo com que ela aumente sua produção de queratina para se proteger e, consequentemente, dificultando a saída dos novos pelos que vão crescer.

Leia também Importância da esfoliação e como fazer corretamente

4. Não descuide com o pós-depilação

Após a depilação, a pele estará mais sensível e suscetível a reações alérgicas. Por este motivo, o ideal é tomar algumas medidas para protegê-la e poupá-la de mais agressões.

Para começar, evite usar roupas apertadas ou de tecidos sintéticos, pois elas impedem o crescimento livre dos pelos e facilitam o acúmulo de resíduos nos folículos.

Além disso, evite aplicar cremes e óleos hidratantes após a depilação. Isso também pode obstruir os folículos e causar a inflamação dos fios.

Para evitar que fique qualquer resíduo nos folículos, inclusive, é indicado higienizar a região depilada logo após o procedimento.

Por fim, use protetor solar diariamente, principalmente na área onde os pelos foram removidos.

“É recomendado o uso com FPS de no mínimo 30 para o corpo e de 50 para a pele do rosto”, indica a profissional.

Fonte: Regina Jordão, esteticista e fundadora e CEO da rede de franquias Pello Menos.

Sobre o autor

Ana Paula Ferreira
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em beleza e bem-estar.

Leia também:

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

mulher fazendo o exercício peck deck na academia
Bem-estar Movimento

Peck deck (voador): o que é, para que serve e como fazer o exercício

Entenda quais músculos o peck deck aciona, como executar corretamente e quais exercícios podem substituí-lo nos dias mais cheios da academia

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros