Como os músculos mudam com a idade e como mantê-los?

22 de junho, 2022

Ao longo dos anos, o corpo sofre uma série de mudanças e, à medida em que a pessoa envelhece, vários processos biológicos que convertem os exercícios em massa muscular não são mais tão eficazes. Por isso não é comum ver um atleta idoso, uma vez que é mais complicado ganhar força e músculos com a idade.

Primeiramente, para entender esse processo natural, é necessário compreender as classificações do tecido muscular, que segundo o ortopedista Bruno Lee, podem ser divididas em 3 partes:

  • Tecido muscular estriado cardíaco: localiza-se na parede do coração, responsável por bombear o sangue para o corpo. A contração desse tecido é rítmica e involuntária, ou seja, não é possível controlá-la;
  • Tecido muscular estriado esquelético: está conectado aos ossos, sendo os casos do bíceps e do tríceps. Serve para movimentar o corpo e sua contração é rápida e vigorosa, ocorrendo, normalmente, de maneira voluntária;
  • Tecido muscular não estriado ou liso: geralmente é das vísceras e serve para fazer os órgãos funcionarem, sendo encontrado nas paredes dos órgãos ocos, como estômago, útero, bexiga, artérias, veias, vasos sanguíneos, entre outros. Assim, a contração é involuntária e lenta.

Impactos da perda de músculos com a idade

A perda de massa muscular é um processo gradativo que ocorre com o passar da idade, especialmente a partir dos 50 anos. “A pessoa acaba perdendo alongamento, deixando a musculatura mais rígida, a coordenação motora piora, a recuperação é mais lenta, ficando mais propensa a ter uma lesão muscular”, esclarece o especialista Lee.

Portanto, quanto maior a idade, mais difícil é ganhar força e músculos, uma vez que conforme o corpo vai envelhecendo, os músculos não respondem ao exercício da mesma forma que antes. Além disso, a quantidade de tecido muscular e o número e o tamanho das fibras musculares diminuem gradualmente.

Embora pessoas jovens ganhem força e músculo mais rápido do que aquelas acima dos 50 anos, é essencial praticar atividade física em todas as fases da vida.

Leia também: Amiloidose hereditária: o que é, causas, sintomas e tratamento

Como manter os músculos mesmo com o passar dos anos

Ter uma certa dificuldade para ganhar massa muscular não significa que os idosos não devam se exercitar, porque o corpo ainda pode se beneficiar de outras maneiras com o exercício físico regular.

“Essa perda de massa muscular é parcialmente reversível através da manutenção de exercícios. Então a coordenação motora, a amplitude de movimentos e a potência muscular podem se manter em um nível bom até o final da vida com a prática de exercício”, ressalta o ortopedista Bruno Lee.

Músculos e idade: benefícios dos exercícios

O corpo ganha massa muscular através dos exercícios e, para além da estética, isso ajuda a prevenir diversas doenças. Assim, os principais benefícios são:

  • Melhora no funcionamento do coração e dos pulmões;
  • Fortalecimento dos músculos;
  • Fortalecimento dos ossos;
  • Ajuda no funcionamento das articulações;
  • Reduz o risco de quedas;
  • Diminui a gordura corporal;
  • Melhora o humor;
  • Por fim, ajuda a manter o cérebro alerta ao prevenir doenças como o Mal de Alzheimer.

Fonte: Dr Bruno Lee, ortopedista.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.