Manchas nas mãos: porque elas aparecem e como tratá-las

1 de dezembro, 2021

A ação do tempo é inevitável, por isso, algumas mudanças são nítidas conforme envelhecemos. As manchas nas mãos são uma delas. Chamadas de manchas senis ou melanoses, elas podem dar seus primeiros sinais por volta dos 40 anos ou até antes dessa idade, dependendo do estilo de vida e cuidados com a pele

Essa hiperpigmentação é decorrente da exposição desprotegida aos raios UV ao longo dos anos, somada à queda de produção de colágeno e o. contato com substâncias químicas. O resultado são manchinhas de tamanhos variados e de coloração (geralmente acastanhada com várias tonalidades) ao longo das mãos, pescoço e colo.

Embora esse tipo de mancha seja benigna, ela pode afetar a autoestima de homens e mulheres. Dessa forma, muito procuram um dermatologista em busca de clarear a região, muitas vezes preocupados com a gravidade da mancha. A boa notícia é que o tratamento é possível e capaz de restaurar a vitalidade das mãos.

Leia mais: Alimentos que garantem uma pele saudável e lisinha

Como evitar?

Se você é jovem, saiba que a prevenção começa desde cedo. O uso de protetor solar com FPS 30, no mínimo, deve ser uma regra para toda a vida. Outro hábito que fará sua pele “agradecer” é usar luvas de proteção sempre ao manipular um produto de limpeza. 

Além disso, é importante utilizar luvas com proteção solar no tecido, principalmente em casos de exposição continua ao sol, como a prática de esportes ao ar livre.

Caso você já tenha algumas manchas nas mãos, é importante consultar um dermatologista para avaliá-las. Isso porque apostar em misturinhas caseiras e sem aconselhamento profissional pode agravar o problema e causar queimaduras e outras lesões na pele. Investir em um bom hidratante, beber bastante líquidos e levar uma vida saudável são hábitos “baratos” que atrasam o aparecimento das manchinhas. Porém, tais fatores não impedem o seu surgimento.

Tratamento para as manchas nas mãos

Geralmente, rituais simples podem fazer parte da rotina de autocuidado (skincare). Esfoliações semanais e uso de cremes prontos ou manipulados, com ativos clareadores e proteção solar, por exemplo, são os mais indicados e melhoram a aparência da pele. Outros tratamentos, exigem investimento, mas são altamente recomendados pela sua eficácia. Alguns exemplos são sessões de laser, crioterapia, peeling químico, além de procedimentos injetáveis que hidratam, clareiam, protegem e estimulam a produção de colágeno. Por fim, o resultado é o retorno do viço da pele das mãos, pescoço e colo, que são os locais mais afetados por essas manchas.

Fonte: Dra.Cristine Carvalho, médica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD. Professora do Curso de Pós-Graduação em Dermatologia das Faculdades BWS. Coordenadora do Ambulatório de Urticárias do Curso de Pós Graduação das Faculdades BWS

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.