Alok relata crises de labirintite frequentes geradas por estresse

Saúde
10 de Outubro, 2022
Alok relata crises de labirintite frequentes geradas por estresse

Recentemente, o DJ Alok concedeu uma entrevista ao portal R7 e contou que anda sofrendo com crises de labirintite frequentes causadas pelo excesso de trabalho. De acordo com ele, o estresse gerado pela rotina intensa contribuiu para o surgimento da condição.

“Isso me gerou uma carga de estresse muito grande e emocional também. Inclusive, uma luta que estou tendo é com a minha labirintite. Estou percebendo que preciso dar uma equilibrada e mudar meu estilo de vida”, relatou.

Aliás, Alok não é o único famoso que enfrente o problema. O ídolo do Fluminense, Fred, se despediu dos campos de futebol e revelou em uma entrevista coletiva que, desde 2017, possui o diagnóstico de labirintite. Os sintomas da doença se tornaram um dos motivos para a sua aposentadoria, pois segundo o jogador, a condição poderia afetar sua performance durante os jogos. A ocasião levantou mais uma vez o debate sobre o problema e a importância do diagnóstico correto para a saúde e qualidade de vida.

Leia mais: Tontura: o que é, causas e como lidar

Afinal, quais são as causas da labirintite?

De acordo com Tatiana Guedes Santólia Martini, fonoaudióloga, a labirintopatia é uma desordem do equilíbrio. “Na orelha interna, mais especificamente no labirinto, há uma estrutura formada pela cóclea e pelo vestíbulo. A cóclea é a responsável pela audição e o vestíbulo pelo equilíbrio. Quando o vestíbulo não funciona bem, surgem sintomas como tontura, vertigem, náusea, vômito e zumbido. Esses sintomas podem ser causados por alterações na circulação sanguínea provenientes de mudanças metabólicas, doenças neurológicas, tumores, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, café e cigarro, doença de Ménière, Vertigem Postural Paroxística Benigna, entre outros”, cita.

A especialista diz que, portanto, a labirintite é apenas uma entre as várias patologias que podem acometer o ouvido. “Ela é uma inflamação do labirinto, e tem como causa uma infecção que pode ser bacteriana ou viral”, completa.

Sintomas

A especialista indica que os principais sintomas da labirintite são as tonturas e vertigens. “Na vertigem, chamada de vertigem rotatória clássica, a sensação é que o ambiente gira ao redor do corpo, ou que este roda em relação ao ambiente. Por outro lado, na tontura, a sensação é de desequilíbrio, instabilidade, de pisar no vazio e de queda. Além da vertigem, a pessoa pode sentir náusea, vômito, perda de audição e zumbido”, acrescenta.

A importância do diagnóstico precoce

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 30% da população mundial é afetada pela labirintite. No entanto, muitas ainda não entendem os sintomas e acabam adiando o tratamento correto. A especialista em audiologia comenta que as pessoas em geral conhecem o ouvido como sendo o responsável pela audição, mas poucos sabem que ele também cuida do equilíbrio do nosso corpo.

“Quando sentimos tontura ou vertigem pode ser indicativo de um comprometimento no órgão responsável pelo nosso equilíbrio. A maioria das pessoas se refere a esse desequilíbrio como sendo uma labirintite, quando, na verdade, o nome correto é labirintopatia”, esclarece.

Por fim, a especialista ressalta que o diagnóstico de labirintopatia deve ser feito pelo otorrinolaringologista, através de exame clínico, testes de audição e otoneurológico, além de exames complementares, como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Tratamento da labirintite

Já em relação ao tratamento da labirintopatia, o especialista irá definir o mais adequado para cada caso. Uma vez estabelecida a causa da tontura, se direciona o tratamento. Dessa forma, ele pode compreender desde o uso de medicamentos, reabilitação vestibular, procedimento cirúrgico ou até mesmo orientação alimentar. Importante ressaltar a importância de se investigar a verdadeira causa da tontura para que o tratamento seja assertivo e não se trate todos os sintomas de tontura como sendo labirintite”, completa a fonoaudióloga.

Fonte: Tatiana Guedes Santólia Martini, Fonoaudióloga e especialista em audiologia. CRFa 6-3289. Sócia e diretora clínica da SONORITÀ Aparelhos Auditivos.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória