Infecção após retirar siso: jovem viraliza ao mostrar ‘traqueia deslocada’

Saúde
26 de Junho, 2023
Infecção após retirar siso: jovem viraliza ao mostrar ‘traqueia deslocada’

A jovem Ana Luiza Renosto, de 18 anos, viralizou no TikTok ao mostrar uma infecção que teve após retirar o dente do siso. De acordo com a universitária, ela teve que pedir ajuda médica ao sentir fortes dores.

“Fiquei internada seis dias. Os primeiros dias foram horríveis, eu não caminhava, não conseguia me sentar, mexer os braços, fazer nada. Eu sentia muita dor, os remédios eram muito fortes, aí eu só dormia”, afirmou Ana, que mora em Pato Branco, no Paraná.

“Fiquei três dias sem conseguir comer, porque o inchaço foi tão grande que deslocou a minha traqueia. Também tive falta de ar por causa disso. Fazia exame todo dia para ver se a infecção não tinha piorado, tomava muito soro e muito antibiótico também.”

A publicação em que a jovem mostrou os resultados da cirurgia contabilizou mais de 14 milhões de visualizações.

Leia mais: Dentes do siso: afinal, o que você precisa saber sobre eles?

Infecção após retirar siso: detalhes sobre o caso

Ainda segundo a jovem, a origem da sua infecção é desconhecida. “Os médicos conversaram e, de acordo com os exames, eu tive uma infecção. Não se sabe de onde eu peguei, o que foi, nem nada. Eles disseram que foi diferente de tudo que já tinham visto porque eu não tinha febre, inchou muito e muito rápido também. Mas, pelos exames de sangue, chegaram à conclusão que foi uma infecção. Nos primeiros dias, ela quis descer para o tórax, mas foi controlada. Como fiquei muito tempo deitada, tive um derrame pleural nos pulmões”, afirmou.

A experiência do pós-operatório foi traumatizante, segundo Ana. Apesar disso, ela já está em casa para terminar o tratamento. “Toda vez que vejo as fotos que tiramos eu ainda fico chocada. Eu não pretendo tirar os outros sisos não. Fiquei bem traumatizada, principalmente por não saber o que aconteceu ao certo.”

Extração do dente siso: cuidados importantes

A cirurgiã-dentista e especialista em saúde bucal Dra. Bruna Conde, explica que, a extração do dente siso é um procedimento comum na odontologia, mas requer cuidados específicos para prevenir complicações.

Dessa forma, é importante que o paciente seja avaliado antes da cirurgia, com exames de imagem para avaliar a posição do dente, a anatomia da raiz e a proximidade com outras estruturas, como nervos e vasos sanguíneos. Essa avaliação ajuda a identificar riscos potenciais, como a dificuldade de acesso ao dente, a presença de infecção ou inflamação, ou a possibilidade de danificar outras estruturas durante a extração, por exemplo.

Assim, a falta de exames pré-operatórios e a falta de prescrições para o período pós-cirúrgico são preocupações que podem levar a complicações de saúde, como a infecção de Ana. Além disso, em casos mais graves, pode causar, inclusive, infecção generalizada, que acaba levando à morte.

“A infecção generalizada ocorre quando as bactérias se espalham pela corrente sanguínea e atingem vários órgãos e sistemas do corpo, causando uma resposta inflamatória generalizada. Esse tipo de infecção é grave e requer tratamento imediato e suporte médico”, destaca a especialista.

Infecção do siso: possíveis causas

A princípio, a infecção após a extração do dente pode ocorrer por diversos motivos. Um dos principais é a presença de bactérias no local. Isso porque elas podem se acumular na região do dente extraído, principalmente se não houver uma boa higiene bucal durante o período de recuperação. As bactérias podem causar inflamação e dor no local, além de gerar pus e mau hálito.

Outro fator que pode contribuir para a infecção após a extração dentária é a baixa imunidade do paciente. Pacientes com imunidade comprometida, como aqueles que passaram por tratamento de câncer, ou que sofrem de doenças crônicas como diabetes, podem ter maior risco de desenvolver infecções após a extração dentária.

A exposição do osso após a extração também pode ser um fator de risco para a infecção. Quando o dente é extraído, o osso que o sustentava fica exposto. Se esse osso não for coberto adequadamente pelo tecido gengival, pode haver uma maior chance de infecção.

Por fim, algumas doenças pré-existentes, como a doença periodontal ou a osteoporose, também podem aumentar o risco de infecção após a extração dentária.

“Caso o paciente apresente sinais de infecção após retirar o dente do siso, como dor intensa, inchaço, vermelhidão no local, mau hálito ou febre, é fundamental procurar imediatamente um profissional para avaliação e tratamento adequado. O tratamento para a infecção pode incluir instruções sobre higiene no local, o uso de antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios, laserterapia, além de cuidados locais para manter o local limpo e evitar a progressão da infecção. Extrair sisos não precisa ser algo traumático e nem gerar medo nas pessoas”, finaliza a Dra. Bruna Conde.

Fonte: Dra. Bruna Conde, Cirurgiã-Dentista. CRO SP 102038.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória