Imunocomprometidos: vacinação de crianças de 3 e 4 anos inicia por eles

20 de julho, 2022

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso da CoronaVac na imunização de crianças de três e quatro anos, o Ministério da Saúde integrou a utilização da vacina para a faixa etária no Programa Nacional de Imunizações (PNI). De acordo com o órgão federal, a proteção deste público infantil contra Covid-19 deve começar pelos imunocomprometidos.

O MS ainda orienta que, depois de imunizar os pequenos com alguma deficiência imunológica, deve-se vacinar aqueles que têm quatro anos e depois três. “Neste momento, crianças a partir de 5 anos de idade deverão ser vacinadas com a vacina Pfizer, nos esquemas já recomendados”, completa a nota técnica.

Leia mais: CoronaVac em crianças pequenas: vacina é 64% eficaz contra internações

Além da orientação sobre imunocomprometidos…

O órgão federal recomenda que o público de três e quatro anos receba duas doses da CoronaVac para completar o esquema vacinal infantil. Resumidamente, deve-se aplicá-las com o intervalo de 28 dias. Já em relação ao tipo de imunizante, os pequenos devem receber o mesmo que o dos adultos.

Em suma, os estados já podem começar a vacinar este público infantil. No entanto, eles devem fazer isso caso a quantidade de imunizante disponível na região garanta as duas aplicações. “[Inclusive], o Ministério da Saúde segue em tratativas com o Instituto Butantan e com o consórcio Covax para discutir a aquisição de novas doses, a fim de atender todo o público desta nota técnica”, informa o documento.

Embora a liberação do órgão federal só tenha acontecido no dia 19 de julho, o Rio de Janeiro começou a imunizar crianças de quatro anos com a CoronaVac no último dia 15. A faixa etária foi vacinada até o dia 19, depois, seguiu-se para a proteção do público de três anos entre os dias 20 e 23.

Segundo levantamento da CNN, ao menos seis capitais brasileiras também iniciaram a imunização dos menores na última segunda-feira, 18. São elas: Belém, Boa Vista, Fortaleza, Manaus, Salvador e São Luís.