Hipertensão ocular sem controle pode evoluir para glaucoma. Entenda

Saúde
26 de Outubro, 2022
Hipertensão ocular sem controle pode evoluir para glaucoma. Entenda

A hipertensão ocular é o aumento da pressão de dentro do olho (PIO). A condição ocorre quando há alterações na produção e na drenagem do líquido que preenche o globo ocular, chamado de humor aquoso.

Embora o aumento da PIO seja o principal fator de risco para o glaucoma, nem todas as pessoas com hipertensão ocular irão evoluir para o glaucoma. De acordo com a Dra. Maria Beatriz Guerios, oftalmologista, a hipertensão ocular é uma patologia distinta do glaucoma.

“Embora a pressão intraocular esteja aumentada, a pessoa não apresenta lesões no nervo óptico. Por outro lado, são pacientes que devem ser acompanhados de perto devido ao risco aumentado de evoluir para o glaucoma”.

Leia mais: Saúde ocular: afinal, como cuidar da visão em tempos de telas

Sintomas da hipertensão ocular 

Infelizmente, na maioria dos casos, a hipertensão ocular não causa sintomas. Dessa forma, o aumento da PIO é descoberto pelo oftalmologista nas consultas de rotina.

“Em olhos saudáveis, os níveis da pressão intraocular ficam entre 10 e 20 mmHg (milímetros de mercúrio). Acima de 21 mmHg, já se considera uma situação suspeita de hipertensão ocular. Quando esse aumento está associado a danos no nervo óptico, o diagnóstico é de glaucoma”, explica Dra. Maria Beatriz.

“É importante dizer que há pessoas com hipertensão ocular que nunca vão evoluir para um glaucoma, principalmente aqueles pacientes com córneas mais grossas. Por outro lado, quando há certos fatores de risco presentes, a chance de ocorrer lesões no nervo óptico aumenta bastante. Os principais são histórico familiar de glaucoma, córnea fina e nível de pressão acima de 25 mmHg”, reforça a oftalmologista.

Tratamento 

Primeiramente, vale dizer que o tratamento da hipertensão ocular depende de vários fatores. De todo modo, quem tem esse diagnóstico deve ser acompanhado regularmente pelo oftalmologista. Em geral, opta-se por usar colírios para reduzir a PIO.

“Lembrando que podemos também realizar um procedimento a laser para melhorar a drenagem do humor aquoso, a trabeculoplastia seletiva a laser ( SLT).”, comenta Dra. Maria Beatriz.

Como prevenir?

Uma das principais formas de prevenir o aumento da pressão intraocular é consultar o oftalmologista regularmente, principalmente depois dos 40 anos ou ainda antes disso, quando há histórico familiar de glaucoma e outros fatores de risco.

“É importante também evitar a automedicação, especialmente com medicamentos à base de corticoides. Além disso, os traumas oculares também podem ser prevenidos com a adoção de medidas de segurança, de acordo com o tipo de atividade. Um exemplo é usar óculos de proteção em atividades esportivas que envolvem bolas menores, como o beach tennis”, finaliza Dra. Maria Beatriz.

Fonte: Dra. Maria Beatriz Guerios, oftalmologista especialista em glaucoma.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma