Grávida pode tomar ibuprofeno? Entenda os riscos

Gravidez e maternidade Saúde
21 de Agosto, 2023
Grávida pode tomar ibuprofeno? Entenda os riscos

Para grande parte das gestantes, a gravidez é repleta de sintomas um tanto quanto indesejáveis como febre e dores – de cabeça ou musculares. Contudo, a tentativa de buscar alívio do mal-estar em medicamentos deve ser cautelosa e pode gerar dúvidas. Afinal, grávida pode tomar ibuprofeno? Veja a seguir. 

Veja também: 33 semanas de gestação: como está o bebê nessa fase?

O que é ibuprofeno e para que serve?

O ibuprofeno é um medicamento popular indicado para redução da febre e para o alívio de dores, que podem ser musculares, de garganta, de dente ou provenientes de resfriados. Por ter uma ação variada (anti-inflamatória, analgésica e antitérmica), o remédio é muito usado e é seguro, na maioria das vezes. 

Grávida pode tomar ibuprofeno?

De acordo com um estudo publicado no periódico Human Reproduction, mulheres grávidas que tomam ibuprofeno ainda nas 24 primeiras semanas apresentam um risco de prejudicar a fertilidade das crianças. Isso acontece porque, especialmente nessa fase da gravidez, o remédio tem o potencial de gerar perdas germinativas, o que resulta em diminuição da fertilidade dos bebês. 

Além disso, medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), categoria que o ibuprofeno está enquadrada, não são indicados para gestantes e tentantes (mulheres que estão tentando engravidar). O motivo é que o fármaco pode desencadear problemas na saúde do bebê ou na condução da gestação, como malformação cardíaca e aumento do trabalho de parto.  

Outros medicamentos analgésicos também exigem cuidado durante a gestação, como  paracetamol, aspirina, diclofenaco e naproxeno. Um estudo publicado no BMJ Journals indica que as chances de parto prematuro são maiores quando a mãe recebe uma dessas medicações na gravidez. Portanto, o uso de qualquer um desses remédios só deve ser adotado se houver indicação e acompanhamento médico. 

Além da diminuição da fertilidade e aumento do parto, outros riscos também são associados ao uso de ibuprofeno, como aborto espontâneo e redução do líquido amniótico.

Então, como aliviar as dores durante a gestação?

As mudanças que contemplam a gravidez invariavelmente vão causar dores em algum momento. Nessa fase, o corpo está em constante transformação para acomodar e desenvolver o bebê da melhor forma, por isso, algumas áreas em específico, podem sofrer mais com inchaço nos pés, dor nas costas, dor de cabeça etc. A seguir, confira alguns métodos naturais que podem ajudar a reduzir esses desconfortos:

  • Compressas quentes: ajudam a aliviar a dor lombar ou cólicas.
  • Reduzir a cafeína: em grandes quantidades, a cafeína pode causar dores de cabeça. Por isso, equilibre a quantidade para, no máximo, 200 mg de cafeína por dia.
  • Repouso: diminuir o ritmo é essencial para relaxar a musculatura e evitar desgastes.
  • Acupuntura, RPG ou pilates: no caso de dores persistentes, vale consultar um médico para entender formas paliativas de tratar a dor, como as modalidades listadas.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas