Efeitos da vacina da Covid: primeiro grande estudo mostra resultados

Saúde
21 de Fevereiro, 2024
Efeitos da vacina da Covid: primeiro grande estudo mostra resultados

A Rede Global de Dados de Vacinas publicou o primeiro grande estudo sobre os efeitos da vacina da Covid-19. De acordo com os resultados, a infecção pelo coronavírus tem mais chance de causar adversidades do que a aplicação dos imunizantes. A pesquisa analisou quase 100 milhões de pessoas, distribuídas entre oito países.

Leia mais: Sintomas da Covid-19: como agir rapidamente

Efeitos da vacina da Covid: resultados do maior estudo

Primeiramente, os pesquisadores monitoraram se algum evento indesejado aconteceu pelos 42 dias seguintes à vacinação com doses da Pfizer, Moderna e AstraZeneca. A constatação foi de que a infecção pela COVID tem maior probabilidade de causar todas as adversidades pesquisadas do que as vacinas.

No geral, os dados mostraram que o número de pessoas que desenvolveram condições médicas graves depois da vacina foi baixo em comparação com todo o âmbito do estudo.

Quais foram os efeitos?

De acordo com o estudo, houve um pequeno aumento em problemas neurológicos, sanguíneos e cardíacos. Além disso, de todos os participantes, cerca de 150 mil pessoas (0,00066%) desenvolveram alguma das 13 condições médicas analisadas pelo estudo.

A miocardite, uma inflamação do coração, apareceu com mais frequência em pacientes que receberam três doses das vacinas de mRNA da Pfizer e Moderna. Além da miocardite, houve aumento de casos da síndrome de Guillain-Barré — que ataca os nervos — e trombose venosa cerebral depois de doses da AstraZeneca.

Segundo outro estudo, da Universidade Yale, sintomas como intolerância ao exercício e “névoa cerebral” podem surgir após a vacinação. Um dos principais pesquisadores do estudo ressaltou ser possível reconhecer tanto os imensos benefícios quanto os raros riscos da vacinação.

Por fim, vale lembrar que, no mundo todo, 13,5 bilhões de doses de vacinas contra a COVID foram aplicadas. De acordo com estudos recentes, isso representou mais de 14 milhões de vidas salvas.

Leia mais: Tempo de isolamento: veja o protocolo atual para Covid-19

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas