Sintomas da Covid-19: como agir rapidamente

Saúde
08 de Fevereiro, 2024
Sintomas da Covid-19: como agir rapidamente

Tosse, nariz entupido ou escorrendo, febre, ou somente cansaço. Esses são apenas alguns dos sintomas da Covid-19¹, doença causada pela infecção do vírus chamado SARS-CoV-2, que pertence à família dos coronavírus. 

A condição se espalha rapidamente e pode progredir para quadros mais graves em pouco tempo (cerca de uma semana)¹ — mesmo em quem apresenta, inicialmente, sintomas leves. Por isso, é essencial agir rapidamente caso você desconfie estar Covid-19 ou tenha sido exposto ao vírus.

Confira, a seguir, o que fazer, os fatores de risco e as principais opções de tratamento: 

Leia mais: Grupos de risco precisam de reforço extra contra Covid-19, anuncia OMS

Principais sintomas da Covid-19 

É possível contrair a doença por meio do contato com outro paciente infectado². Além dos sinais já citados anteriormente, a pessoa também pode manifestar¹: 

  • Perda do paladar ou do olfato; 
  • Náusea ou vômitos; 
  • Dor de garganta; 
  • Diarreia; 
  • Calafrios; 
  • Dor no corpo ou muscular; 
  • Dor de cabeça;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar. 

O indivíduo com Covid-19 pode sentir qualquer combinação dos sintomas descritos acima, em momentos diferentes e com gravidades diferentes¹. Há, também, os casos assintomáticos, nos quais a pessoa não apresenta sinais perceptíveis³. 

Quando a Covid-19 pode progredir para quadros mais graves?

Alguns fatores de risco podem aumentar as chances dos sintomas da Covid-19 piorarem, fazendo com que a doença evolua para quadros mais graves — que podem envolver a necessidade de hospitalização, intubação ou até morte. 

Conhecer essas características é muito importante, uma vez que elas são mais comuns do que a maioria de nós imagina: de acordo com um estudo publicado no The Lancet, uma em cada cinco pessoas no mundo tem pelo menos um fator de risco⁴. Conheça todos eles⁵: 

  • Problemas cardíacos; 
  • Diabetes; 
  • Ter mais de 65 anos; 
  • Câncer; 
  • Doença renal crônica; 
  • Doença pulmonar crônica; 
  • Doença hepática crônica; 
  • Demência ou outros problemas neurológicos; 
  • Infecção por HIV; 
  • Deficiência; 
  • Fibrose cística; 
  • Sistema imunológico enfraquecido; 
  • Tabagismo atual ou anterior; 
  • Sobrepeso ou obesidade; 
  • Sedentarismo
  • Abuso de substâncias químicas; 
  • Transtornos mentais;
  • Gestação. 

O que fazer em caso de sintomas da Covid-19? 

Caso você apresente algum dos sintomas descritos anteriormente, ou tenha tido contato com um paciente infectado, a melhor forma de descobrir se está com a doença é realizando um teste para Covid-19. Atualmente, já existem diversas opções, como: 

  • Autoteste: pode ser feito em casa, pelo próprio paciente. Contudo, devido à variabilidade da qualidade e às condições de coleta, em caso positivo o médico deve solicitar a realização de outro teste (rápido ou biologia molecular) em qualquer serviço de saúde para confirmar o resultado e indicar o tratamento; 
  • PCR: trata-se de um diagnóstico laboratorial, feito por biologia molecular. Ele identifica a presença de material genético do vírus em amostras de secreções respiratórias (colhidas por um profissional de saúde)⁶; 
  • Teste rápido de antígeno: detecta proteínas produzidas durante a etapa de replicação viral. A amostra é colhida com swab nasal ou nasofaringe, e o processo pode ser feito fora do ambiente laboratorial⁶. 

Como funciona o tratamento para a Covid-19?

Os tratamentos variam de acordo com cada caso. Contudo, o grande objetivo de todos é impedir que a doença evolua para quadros mais graves. E vale lembrar: quanto mais cedo você aderir aos cuidados, mais chances terá de se recuperar logo. 

Por isso, se você testou positivo, converse com o seu médico. Esse profissional é a pessoa mais capacitada para entender as suas características individuais e indicar as melhores opções de tratamento para você. 

Fontes e referências: 

PP-UNP-BRA-1622

Leia também:

Ozempic, Wegovy e Mounjaro
Saúde

Ozempic, Wegovy e Mounjaro: endocrinologista explica diferenças

Como as chamadas "canetas emagrecedoras" atuam contra o diabetes e obesidade?

Mulher grávida ao lado de um médico, que está olhando uma prancheta, explicando as doenças mais comuns na gravidez
Gravidez e maternidade Saúde

7 doenças mais comuns na gravidez e como identificá-las

As alterações da gravidez podem enfraquecer o sistema imunológico da mulher, tornando-a mais propensa a doenças e infecções comuns no período

Creatina na menopausa
Alimentação Bem-estar Saúde

Creatina na menopausa: suplemento ameniza efeitos e promove bem-estar

A suplementação surge como uma alternativa promissora para combater os efeitos negativos da menopausa e promover o bem-estar feminino