Dieta para quem tem SOP: O que comer e o que evitar

Alimentação Bem-estar
10 de Janeiro, 2022
Dieta para quem tem SOP: O que comer e o que evitar

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma das doenças femininas mais comuns entre as mulheres em idade reprodutiva. Ela consiste em um desequilíbrio hormonal (geralmente causado pelo excesso de estrógeno e de testosterona no corpo, bem como pela redução da progesterona) que pode levar a sintomas nada agradáveis. Mas você sabia que a dieta faz toda a diferença para aliviar os incômodos de quem sofre com a SOP? Saiba mais:

Sintomas da SOP

“A SOP é uma síndrome hormonal-metabólica que acomete mulheres, podendo impactar na saúde reprodutiva. Mas se manifesta nas pacientes de maneira heterogênea”, explica a nutricionista Bárbara Dora. Ou seja, os sintomas podem variar de pessoa para pessoa.

Os principais incluem: queda de cabelo, acne, dificuldades com a fertilidade, ganho de peso, aumento do percentual de gordura, resistência à insulina e ansiedade e depressão nos períodos menstruais. Além disso, o distúrbio também pode aumentar 1,5% o risco de desenvolver doenças cardíacas — infarto, por exemplo.

A boa notícia é que o estilo de vida possui um papel fundamental no alívio dos incômodos. Contudo, da mesma forma, “a ausência de uma dieta equilibrada pode piorar a SOP e contribuir para prejuízos na ovulação”, complementa a especialista.

Leia também: Saiba qual é a melhor dieta do mundo (pelo 5º ano consecutivo!)

Dieta para quem tem SOP

De acordo com Bárbara Dora, é importante incluir no cardápio alimentos fontes de proteínas e fibras. Isso porque eles ajudam no controle glicêmico das refeições e na atenuação dos sintomas.

“Folhas, vegetais, frutas com casca, peixes, aves, ovos, queijo branco e castanhas são itens que podem ser consumidos diariamente”, diz. Ademais, ingredientes ricos em inositol (tipo de carboidrato considerado uma das vitaminas do complexo B) contribuem para regular o ciclo ovulatório. São eles:

Por outro lado, alimentos fontes de carboidratos refinados podem piorar a resistência à insulina e os quadros de SOP. “As gorduras saturadas também prejudicam o controle de peso em indivíduos com elevado percentual de gordura. Bolos, roscas, biscoitos, pães feitos com farinhas refinadas, doces, alimentos ultraprocessados ricos em açúcares, fast-food, carnes vermelhas e gordurosas são exemplos de alimentos que não devem ser consumidos diariamente”, explica a nutricionista.

Ou seja: buscar um estilo de vida mais saudável, associando uma dieta equilibrada à prática de atividade física regular, pode melhorar muito a qualidade de vida de mulheres com SOP.

Fonte: Bárbara Dora Alves Fernandes, nutricionista da Clínica de Reprodução Humana Origen e atual membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida.

Sobre o autor

Amanda Panteri
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em alimentação saudável.

Leia também:

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela

Farinha de chia
Alimentação Bem-estar

Farinha de chia: benefícios e opções de receitas

A farinha de chia é obtida a partir da moagem das sementes de chia, trazendo praticamente os mesmos benefícios dessas sementes

mulher fazendo o exercício stiff na academia
Bem-estar Movimento

Stiff fortalece pernas e glúteos: conheça os benefícios, dicas e como fazer

O stiff é uma ótima opção de exercício para quem quer trabalhar glúteos e posteriores de coxa