Como baixar o colesterol sem remédios: veja dicas essenciais

Saúde
11 de Outubro, 2022
Como baixar o colesterol sem remédios: veja dicas essenciais

Silencioso, o colesterol alto e sem controle pode levar a doenças cardiovasculares graves. Uma delas é a aterosclerose, que consiste no entupimento das artérias devido ao acúmulo de gordura, situação capaz de causar um infarto. Isso ocorre quando os níveis de colesterol “ruim” (LDL) se excedem, provocando a obstrução arterial. Por isso, ao descobrir a condição, muitas pessoas se perguntam como baixar o colesterol sem remédios.

Afinal, é possível controlar o quadro apenas com a mudança de hábitos? Na avaliação de Ausonius Sawczuk, cardiologista do hospital Albert Sabin, algumas pessoas podem, sim, reduzir os níveis da substância por meio da modificação do estilo de vida. “No entanto, a indicação de medicamentos é uma decisão médica com base na saúde do paciente. Então, caso o especialista tenha prescrito remédios como parte do tratamento, é importante seguir as recomendações”, ressalta. De acordo com Sawczuk, indivíduos que possuem doenças como hipertensão e diabetes geralmente necessitam de medicamentos para manter o equilíbrio do colesterol.

Veja também: Efeitos dos alimentos ultraprocessados na saúde mental

Como baixar o colesterol sem remédios: alterações fundamentais na rotina

Se você foi ao médico e descobriu que possui colesterol alto, certamente ouviu que precisa mudar o estilo de vida. No entanto, muitas pessoas ficam perdidas quando precisam renovar a alimentação e se movimentar, já que nunca fizeram isso antes. Assim, como baixar o colesterol sem remédios e transformar os hábitos ao mesmo tempo? Primeiro, segundo Sawczuk, você precisa saber tudo aquilo que não lhe faz bem. “Uma dieta com excesso de açúcar, massas, frituras, óleos de origem animal, tabagismo e sedentarismo são os principais inimigos da saúde, e favorecem o aumento do LDL”, explica.

Dito isso, é mais fácil fazer escolhas que irão melhorar não apenas o colesterol, mas a saúde como um todo. A seguir, veja algumas dicas para facilitar sua jornada:

Nem todo colesterol é ruim

É comum associarmos o colesterol a um indicador prejudicial à saúde. Contudo, Sawczuk esclarece que o LDL, que é considerado o colesterol “ruim”, é apenas um tipo. “Existe o HDL, que em quantidades ideais, evita a ação do LDL no organismo. Ou seja, impede que o LDL se prenda às paredes das artérias e gere a obstrução do trânsito sanguíneo”, comenta.

Dessa forma, uma estratégia para combater a ação do LDL é consumir alimentos fontes de HDL. “Por exemplo, os óleos vegetais, especialmente o azeite de oliva, são ricos em gorduras benéficas. Outra fonte são as carnes de peixes, como o salmão, que contêm ômega-3”, pontua.

Aumente o consumo de fibras

As fibras são aliadas importantes na missão de como baixar o colesterol sem remédios. Afinal, elas ajudam a carregar as partículas de gordura na formação do bolo fecal. Porém, lembre-se de que é fundamental aumentar a ingestão de água. Assim, evita-se a constipação intestinal, pois as fezes precisam de água para saírem com facilidade.

De forma geral, as fibras são encontradas em frutas, como laranja, pera, banana, mamão e abacate; em cereais como a aveia, que é campeã no nutriente; e sementes como a chia e a linhaça. Por isso, a dica é apostar em uma dieta farta em legumes, vegetais, frutas e verduras. Com isso, a variedade no prato assegura o aporte necessário de todos os nutrientes.

Pare de fumar

O tabagismo é um fator de risco altíssimo para o desequilíbrio do colesterol e do desenvolvimento de enfermidades graves. Abandonar o vício é um grande desafio, principalmente se você fuma há muitos anos. No entanto, os perigos do cigarro são maiores do que os benefícios, que se resumem apenas a uma sensação passageira de bem-estar.

Comece a se exercitar para baixar o colesterol

Talvez uma das maiores dificuldades seja criar uma rotina ativa. Não faltam desculpas para adiar o movimento: cansaço, agenda cheia e demais prioridades costumam passar na frente do exercício físico. Mas saiba que o movimento não é necessariamente estrito a pegar pesado na academia, como muitos pensam. Trocar o elevador pelas escadas e o carro pela caminhada, por exemplo, fazem a diferença se você não está acostumado com atividade física.

A princípio, a Organização Mundial da Saúde recomenda 150 minutos de atividades leves por semana, ou 75 minutos de treinamento moderado a intenso. Portanto, é válido separar alguns minutos do dia para caminhar, fazer musculação ou qualquer outra modalidade que lhe agrade. A médio prazo, sair do sedentarismo trará mais disposição, vitalidade e exames com parâmetros saudáveis, incluindo o colesterol.

Descubra seu peso ideal. É grátis! Saiba se seu peso atual e sua meta de peso são saudáveis com Tecnonutri.
cm Ex. 163 kg Ex. 78,6

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

imunidade feminina
Saúde

Imunidade feminina: quais são as vitaminas essenciais?

Vitamina C, D e do complexo B são algumas das opções

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?
Alimentação Bem-estar Saúde

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?

O ômega 3 é considerado um nutriente essencial para uma dieta saudável e balanceada

CAR-T
Saúde

CAR-T: entenda o tratamento contra o câncer que usa células de defesa do próprio paciente

Tecnologia cria uma droga que 'ensina' o sistema imunológico a combater a doença. Entenda!