Chorar no trabalho nem sempre é ruim. Entenda

15 de julho, 2021

Culturalmente, deixar as lágrimas rolarem é um gesto associado à fraqueza. Por isso, chorar no trabalho, para muitos, ainda é um tabu, visto que o ambiente corporativo é marcado pela formalidade. “Estamos vivendo cada vez mais em um mundo competitivo e acelerado, o que afeta a nossa saúde mental”, explica a psicóloga Vanessa Gebrim.

Quem sofre, então, somos nós. De acordo com uma pesquisa da empresa Accountemps, cerca de quatro em cada 10 trabalhadores americanos (45%) admitiram que já fizeram isso. O levantamento entrevistou mais de mil funcionários e dois mil diretores executivos.

Leia também: Produtividade tóxica: O que é e como impacta a saúde mental

Contudo, chorar no trabalho não vai destruir a sua carreira, sabia? Primeiro porque precisamos acabar com a ideia de que expressar os próprios sentimentos é algo negativo: somos seres humanos e, eventualmente, algumas situações podem nos deixar com as emoções afloradas — o que é completamente normal.

“O choro é um efeito do corpo que ocorre a partir da produção de lágrimas nos olhos. Isso pode acontecer quando o estado de uma pessoa está alterado. Quando ela sente medo, tristeza, alegria, raiva, saudade, dor, aflição, entre outros”, complementa a especialista. Além disso, o ato pode até ser visto com bons olhos em alguns casos. Confira quais:

Chorar no trabalho: Quando é aceitável

Para comemorar uma conquista

Só quem já fez parte de um projeto sabe o quão estressante ele pode se tornar. Às vezes, exige horas extras, muito trabalho coletivo e foco. Então, vê-lo finalizado e em execução pode tocar você e a equipe como um todo. E isso fortalecerá a conexão do time, contribuindo para um ambiente de trabalho mais verdadeiro e amigável, de acordo com a psicóloga.

Chorar no trabalho porque você se importa

Seja porque um colega foi promovido, um chefe querido será transferido ou até em situações mais delicadas, chorar no trabalho pode ser espontâneo. E é um bom sinal: mostra que você sente empatia e se importa com o próximo.

Chorar no trabalho: Quando é ruim e o que fazer

Entretanto, esse comportamento no trabalho pode significar algo mais sério, como um quadro de Burnout (colapso físico e/ou mental). Por isso, Vanessa afirma que é preciso ficar de olho quando a situação se torna frequente e não necessariamente é causada por algum evento (chorar sem motivo aparente também é sinal de transtornos mentais, como a depressão).

Leia também: Dicas para evitar a procrastinação na pandemia

“O choro frequente pode passar a ideia de descontrole emocional, que eventualmente afetará a imagem da pessoa no ambiente profissional”, ela diz. Mas também pode significar:

Insatisfação na carreira

A psicoterapia pode te ajudar a lidar com as frustrações diárias e a entender se é a hora de mudar de carreira.

Cobranças extremas

Nesse caso, vale tentar conversar com o seu superior e mostrar para ele que talvez seja necessário dividir as suas tarefas com mais alguém. Já com a psicoterapia, você aprende a entender os seus limites e a dizer não quando necessário.

Leia também: Procrastinação e desconcentração são sinais de ansiedade

Assédio moral ou sexual

Não deixe de contatar o RH da empresa e explicar o que está acontecendo. Além disso, busque o apoio de pessoas de confiança.