Calorão da menopausa: o que é e por que acontece?

Saúde
19 de Outubro, 2022
Calorão da menopausa: o que é e por que acontece?

Segundo dados da Biblioteca Virtual em Saúde, o climatério (período que antecede a última menstruação) ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos. Como consequência da chegada da menopausa, um dos sintomas mais conhecidos e comentados é o calorão, também chamado de fogacho. Mas afinal, o que é e por que acontece esse aquecimento que, em muitas mulheres, chega a ser insuportável? 

Leia mais: Fogacho: por que a menopausa causa tanto calor?

Afinal, o que é?

De acordo com a Dra. Tassiane Alvarenga, endocrinologista e metabologista, o calorão ou fogacho é uma sensação repentina de calor, principalmente na face e no tórax. 

Dessa forma, a médica explica que esse sintoma pode durar entre 30 segundos até 30 minutos, e que muitas mulheres sofrem com o incômodo à noite, interferindo no sono e qualidade de vida. Então, Alvarenga conta que outros sintomas como suor frio, suor noturno e transpiração excessiva também podem acompanhar o calorão da menopausa.

Por que o “calorão” da menopausa acontece? 

“Os fogachos ocorrem devido à alteração nos níveis de estrogênio. A queda progressiva nos níveis desse hormônio, junto com a oscilação em seus níveis característica da transição menopausal, afetam uma área do cérebro responsável por regular a temperatura corporal”, afirma Alvarenga. 

Segundo a especialista, cerca de 80% das mulheres têm a sensação durante alguma fase da menopausa. Um estudo da Sociedade Norte-Americana de Menopausa aponta que os fogachos são mais intensos em mulheres diagnosticadas com obesidade

“O estudo avaliou o impacto das ondas de calor nas pacientes com diagnóstico de obesidade, se havia repercussão nas atividades diárias como interrupção do trabalho, de lazer ou sexual. Os resultados mostraram que a mulher com diagnóstico de obesidade não apenas tem mais queixas de ondas de calor, como isso traz uma piora na sua qualidade de vida, influenciando as atividades de lazer, trabalho e sexual”, diz Alvarenga.

Assim, o tecido adiposo (conjunto de células que armazenam gordura) funcionaria como isolante térmico, fazendo com que as mulheres com obesidade tenham mais dificuldade de perder calor. Por isso, a sensação é mais forte nesse grupo.

Como melhorar a sensação do “calorão” da menopausa?

Por fim, o ginecologista Dr. Igor Padovesi indica algumas maneiras de melhorar o excesso de calor durante o período. Por exemplo: 

  • Usar roupas confortáveis e feitas de fibras naturais para ajudar a transpiração;
  • Evitar o consumo de álcool, cafeína, nicotina e alimentos picantes para não desencadear uma onda de calor;
  • Incluir algum tipo de atividade física na rotina para amenizar os calores da menopausa;
  • Carregar uma garrafa de água para evitar a desidratação causada pelos fogachos;
  • Se a menopausa desencadear suores noturnos, deixar o quarto bem ventilado;
  • Roupas de cama e pijamas de tecido mais leve ajudam a diminuir a sensação. 

“Os fogachos da menopausa melhoram essencialmente com o tratamento hormonal adequado. A melhora deste sintoma é a principal indicação da reposição hormonal. E, além do benefício de melhorar a qualidade de vida das mulheres nessa fase, a terapia hormonal adequada tem diversos outros benefícios, como: melhor disposição, melhora da sexualidade, diminuição do acúmulo de gordura abdominal, prevenção do envelhecimento da pele, entre outros”, diz o especialista.

Fontes: Dr. Igor Padovesi, ginecologista; Dra. Tassiane Alvarenga, endocrinologista e metabologista. Os médicos são criadores do projeto Menopausa com Ciência, sobre o que é o período da menopausa.

Sobre o autor

Gabriela Ferreira
Jornalista e Repórter da Vitat.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória