Bico de papagaio: O que é, sintomas e tratamento

12 de maio, 2022

Dor forte nas costas e formigamento nos braços ou na perna. Esses são os sintomas do bico de papagaio. A doença é um problema ósseo que ocorre na coluna. O diagnóstico recebe este nome porque, no momento da radiografia, é possível notar que a modificação óssea tem a forma de um gancho, que é bastante parecido com o bico do papagaio. 

Além disso, é importante saber que a doença não tem cura e, ao longo do tempo, ela pode se tornar mais forte. Por isso, o tratamento é importante para diminuir os sintomas e garantir a qualidade de vida do paciente. Esse processo pode ser feito com fisioterapia e o uso de remédios, por exemplo.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Reumatologia, o bico de papagaio é um dos principais problemas que geram o afastamento do trabalho, a solicitação do auxílio-doença e a aposentadoria de um indivíduo. 

Leia mais: Excesso de peso é fator de risco para problemas na coluna

Qual é a diferença entre bico de papagaio e hérnia de disco?

Ao saber do bico de papagaio, é bastante comum o paciente confundir a doença com a hérnia de disco. O primeiro quadro está relacionado ao crescimento ósseo irregular entre duas vértebras, sendo responsável por trazer dores fortes e restrição de movimentos. A confusão entre os dois termos é justificável, já que elas atingem regiões bem próximas e causam sintomas parecidos. 

A hérnia de disco, por exemplo, tem origem mecânica e atinge os discos intervertebrais, especialmente o núcleo que pode ser identificado no interior desta estrutura. O pequeno núcleo em gel sai do disco, sendo então comprido a nervos próximos. Isso acontece por causa do desgaste da coluna vertebral, que é causado e influenciado por vários fatores. 

Tais modificações causam problemas como, por exemplo:

  • Dor local;
  • Fisgadas nas costas;
  • Formigamentos;
  • Sensação de rigidez;
  • Câimbras noturnas. 

Acima de tudo, a maior diferença entre o bico de papagaio e a hérnia de disco é que a última não causa formação óssea no paciente. 

Sintomas

O ortopedista Rômulo Brasil, explica que: “o bico de bico de papagaio não é perigoso, o perigo é o grau de desgaste da coluna”. Por isso, é importante perceber os sinais da doença para procurar ajuda o mais rápido possível. 

No entanto, grande parte dos pacientes que sofrem com a doença não têm sintomas. Eles costumam descobrir o problema quando realizam um raio-X por outros motivos. 

Contudo, existem casos que comprimem as estruturas nervosas, o que pode causar alguns sintomas. Confira:

  • Dor forte nas costas, podendo irradiar até a coxa quando a pessoa se movimenta;
  • Diminuição da força nos músculos;
  • Formigamento nas pernas ou nos braços;
  • Limitação ao movimentar a coluna.

Um dos principais sintomas que incomodam os pacientes é a dificuldade para dormir. Por isso, o ortopedista mostra o que fazer para ter uma boa noite de sono. “O ideal é fazer exercícios de alongamento, ter cuidado ao levantar peso, não engordar e evitar impactos na coluna”, destaca. 

Por fim, vale dizer que os sintomas também são comuns em outras doenças do aparelho locomotor. Então, para confirmar o diagnóstico, passe por uma consulta com um médico ortopedista, e realize o exame de raio-X da coluna.

Como se forma o bico de papagaio? 

O bico de papagaio surge por conta do envelhecimento ou da má postura. Assim, o desgaste no disco intervertebral faz com que as vértebras se aproximem. Essa proximidade causa o surgimento de novas estruturas ósseas nas bordas das vértebras.

Além disso, o desenvolvimento do bico de papagaio também pode estar associado a outros problemas de saúde, como hérnias, escoliose, artrose ou doenças autoimunes. 

O bico de papagaio também pode aparecer graças a:

  • Genética;
  • Hábito de fumar;
  • Obesidade;
  • Movimentos anormais da coluna. 

Leia também: Yoga para a coluna: Benefícios e melhores posturas para aliviar dores nas costas

Diagnóstico

Ao perceber dores frequentes na região lombar e que não diminuem, é recomendado procurar a ajuda do médico. O profissional fará uma avaliação para descobrir a causa das dores. 

O ortopedista especialista em cirurgia da coluna, Dr. Edgar Utino, explica que nem sempre as dores nas costas estão relacionadas a um problema na coluna. 

“Existem outras condições, como infecções urinárias e problemas nos rins, que também podem parecer um possível problema na coluna. Portanto, o ortopedista irá solicitar uma radiografia da coluna e outros exames para ter certeza do diagnóstico. Caso o bico de papagaio seja confirmado, já é um sinal de que há uma sobrecarga e um desgaste na coluna. Nesse momento, é comum que seja solicitada a realização de uma ressonância nuclear magnética ou uma tomografia axial computadorizada para uma avaliação melhor.”, explica o especialista. 

Tratamentos

O tratamento do bico de papagaio é indicado para o alívio da dor e do desconforto, uma vez que a doença não tem cura. Assim, o médico pode indicar o uso de analgésicos e anti-inflamatórios para reduzir os sintomas. Porém, a pessoa com bico de papagaio deve estar sempre atenta à postura para que os sintomas não piorem.

O médico também pode indicar fisioterapia para diminuição da dor e melhora da postura. Em casos mais graves, pode ser necessário fazer uma cirurgia para corrigir a coluna. 

Para prevenir a doença, é necessário ter um cuidado especial com a coluna, evitando traumas, peso demais e movimentos errados. Você também deve realizar atividade física de baixo impacto todos os dias, como bicicleta, hidroginástica, natação e musculação leve. Elas são importantes porque ajudam a fortalecer a musculatura do abdômen e da coluna. 

Fonte: Dr. Rômulo Brasil, Ortopedista do Hospital Santa Catarina – Paulista

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.