Falta de vitamina D: Conheça os 4 sinais que o corpo dá

Alimentação Bem-estar Saúde
09 de Maio, 2024
Falta de vitamina D: Conheça os 4 sinais que o corpo dá

Não tomar sol em um país tropical – e que faz tempo firme em boa parte do ano –, como o Brasil, pode parecer um tanto quanto contraditório. Mas a verdade é que a maioria das pessoas não recebem a quantidade adequada de sol, ou não o fazem da maneira correta. O resultado acaba esbarrando na saúde, já que a falta de exposição solar também diminui a produção de vitamina D, causando sintomas característicos e que afetam o bem-estar. Saiba mais a seguir!

Deficiência de vitamina D

Embora seja conhecida como vitamina D, esse nutriente lipossolúvel na verdade, é um hormônio que desempenha um papel essencial na absorção de cálcio e fósforo, na saúde óssea e no funcionamento adequado do sistema imunológico. Existem três formas de repor a vitamina C, são elas: exposição solar, alimentação e suplementação.

O médico atuante em nutrologia da Nutrindo Ideais Thomáz Baêsso, esclarece que, em níveis adequados, a vitamina D em adultos reduz a chance de fraturas ósseas, já em bebês pode evitar raquitismo. Além disso, em mulheres, o nutriente reduz a chance de osteoporose.

A deficiência é mais comum em pessoas que tem baixa exposição solar, idosos, pessoas com obesidade, com doenças crônicas ou que já passaram por cirurgia bariátrica. A seguir, entenda os principais sinais da deficiência do nutriente:

Conheça os 4 sinais de falta de vitamina D 

1 – Você fica doente com frequência

Um dos efeitos da falta de vitamina D é o enfraquecimento do sistema imunológico, tornando o corpo mais suscetível a infecções de vírus e bactérias. Há alguns anos, a vitamina D tem sido estudada pelo seu papel no fortalecimento do sistema imunológico e pode até mesmo auxiliar no tratamento de doenças. 

2 – Sinais de falta de vitamina D: Você sente muito sono durante o dia

A falta de vitamina D pode prejudicar a qualidade e duração do sono, afetando, inclusive, a produção de hormônios – como a melatonina. Nesse caso, é comum que as pessoas com deficiência de vitamina D se sintam constantemente cansadas e fatigadas.  A explicação é que tomar sol durante o dia, ajuda a produzir melatonina durante a noite. Portanto, se tivermos uma exposição adequada à luz solar, teremos noites de sono melhores.  

3 – Você pode ter mudança de humor repentino 

Quem tem deficiência de vitamina D também pode sofrer com irritabilidade e depressão, já que o nutriente é responsável por ajudar a regular substâncias como serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. 

Embora a relação entre o hormônio e a depressão ainda estejam sendo estudadas, já se sabe que a vitamina D está envolvida em alguns dos sistemas cerebrais que estão vinculados à depressão. Não por acaso, quando se identifica a deficiência, a vitamina é utilizada como parte do tratamento de depressão.

4 – Sinais de falta de vitamina D: Sente dores musculares e ósseas 

Além de provocar o próprio enfraquecimento ósseo, já que a absorção de cálcio no corpo é prejudicada, a falta de vitamina D também pode provocar dor, principalmente na região lombar. Assim, a fraqueza óssea também pode atingir a coluna vertebral, a pelve e as pernas, causando espasmos.

Outra consequência grave é a osteomalacia, doença que consiste no enfraquecimento e desmineralização de ossos maduros, prejudicando principalmente adultos de meia-idade. O diagnóstico precoce de osteoporose é outra possibilidade de efeito colateral.

Além desses sintomas, a deficiência de vitamina D também pode resultar em queda de cabelo e unhas ou até mesmo dores de cabeça.

Veja também: Por quanto tempo devo tomar vitamina C?

Como evitar a deficiência de vitamina D? 

A exposição solar é o principal caminho para evitar a deficiência do nutriente. Porém, alguns cuidados são necessários. Veja a seguir: 

  • Exponha pernas, braços ou rosto à luz solar direta por 15 minutos ao menos três vezes por semana.
  • Especificamente essa exposição solar deve ser feita sem protetor solar;
  • Priorize uma alimentação balanceada já que a vitamina D também pode ser obtida através de alimentos. Alguns deles são: gema de ovo, castanha de caju, nozes, queijo, leite, frango e outras fontes de origem animal.
  • Por fim, a suplementação também é uma opção que dependerá da orientação e acompanhamento médico. Geralmente, o grau da deficiência é identificada através de exames de sangue e, a partir deles, o médico pode indicar a suplementação, que dependerá das necessidades individuais. 

“É importante enfatizar que a exposição solar diária de pelo menos 15 minutos, sem uso de protetor solar, pode permitir a manutenção de bons níveis de vitamina D. Vale ressaltar ainda que as pessoas não devem se automedicar. Mas sim buscar atendimento médico para definir a necessidade de suplementação e a dose recomendada de vitamina D”, finaliza o médico Odair Albano.

Fonte:

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher com as mãos na barriga
Saúde

Vaginismo afeta o bem-estar e pode ter causas emocionais

O vaginismo é um tipo de dor que acontece durante a penetração. As causas normalmente englobam aspectos psicológicos, e problema atrapalha a vida sexual

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

mulher de lado tomando um suco verde em um copo
Alimentação Bem-estar

Como comer mais fibras no dia a dia? Dicas simples

O nutriente promove saciedade, melhora o trânsito intestinal, ajuda a evitar picos de açúcar no sangue e diminui a absorção das gorduras. Veja como comer mais