Como incluir bebidas alcoólicas na dieta?

Alimentação Bem-estar
21 de Fevereiro, 2022
Como incluir bebidas alcoólicas na dieta?

Exagerar no álcool é um hábito que pode trazer inúmeros prejuízos para a saúde. Não é diferente, então, para quem tem algum objetivo fitness (seja emagrecer, ganhar massa magra ou apenas manter o peso). “O consumo de bebida alcoólica realmente deve ser feito com moderação em qualquer tipo de dieta e, dependendo das demais condições clínicas do paciente, o mais indicado pode ser até a exclusão completa da substância”, afirma a nutricionista Amanda Giovannetti, da Amparo Saúde.

Isso porque o álcool não é um nutriente em si, mas carrega calorias — e muitas! “Mesmo um consumo moderado pode representar um valor energético significativo, já que um grama [de álcool] possui sete calorias”, complementa a profissional.

Para você ter uma ideia, a mesma quantidade de carboidrato equivale a quatro calorias, enquanto de gordura, 9 calorias.

Leia também: Brasileiros com diabetes estão consumindo mais álcool na pandemia, diz pesquisa

Quanto posso beber por semana?

Aqui, a resposta varia. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo, recomenda até 14 unidades da substância por semana. Ou, então, no máximo 10 unidades em uma única ocasião para os homens e 7 para as mulheres. Confira o que isso significa:

  • Taça de vinho (150ml): 1 unidade de álcool;
  • Lata de cerveja (350ml): 1,7 unidade de álcool;
  • Dose de destilado (50ml): 2 unidades de álcool.

Contudo, pensando em uma dieta de emagrecimento, os volumes indicados podem ser bem menores. “Mesmo um consumo dentro dos limites seguros para a saúde pode prejudicar muito o resultado. Isso porque uma taça de vinho carrega, em média, 153 kcal; uma lata de cerveja, 155 kcal; e uma dose de vodka, 97 kcal”, explica Amanda Giovannetti.

Ou seja: se você dividir uma garrafa de vinho com mais alguém, ou mesmo mandar para dentro quatro latinhas de cerveja em um churrasco, já vai ter atingido o valor energético de uma refeição. “Por isso, é importante manter o consumo esporádico e abaixo de quatro doses por semana, especialmente se for na mesma ocasião.”

Leia também: Mindful drinking: Método aposta no consumo consciente de álcool

E como incluir a bebida alcoólica na dieta?

“Sabemos que o vinho tinto apresenta uma quantidade interessante de resveratrol, um polifenol com ação antioxidante e cardioprotetora. Pode não ser uma função tão relevante para o emagrecimento em si, mas sim para a saúde como um todo”, diz a nutricionista. Mas uma única taça por dia já é suficiente para alcançarmos esses benefícios, viu?

Além disso, pode ser interessante optar por bebidas que não estejam associadas ao consumo de volumes excessivos. A cerveja, então, deve ser evitada, uma vez que é mais fácil perdermos a conta de quantas já se foram — principalmente em situações sociais.

De acordo com a profissional, drinks com destilados geralmente exigem uma ingestão mais lenta, mas é importante se atentar aos ingredientes que compõem a receita. Uma dose de gin, por exemplo, tem cerca de 97 kcal, mas um gin tônica concentra 189 kcal.

“É importante adotar algumas medidas comportamentais para favorecer o consumo moderado e mais seguro das bebidas alcoólicas, como se alimentar antes de beber e intercalar com água, o que inclusive ajuda a minimizar a desidratação”, finaliza.

Fonte: Amanda Giovannetti, nutricionista da Amparo Saúde.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher fazendo o exercício stiff unilateral na academia
Bem-estar Movimento

Stiff unilateral é melhor que o tradicional?

Será que vale a pena trocar o stiff convencional por sua variação unilateral? Descubra a resposta e veja como fazer corretamente para evitar lesões

proteína vegetal
Alimentação Bem-estar

Proteína vegetal: o que é, benefícios e alimentos ricos

Com foco em fontes vegetais, como leguminosas, grãos e sementes, as proteínas vegetais oferecem uma alternativa saudável e acessível.