Inverno também pede uma boa ingestão de líquidos para a saúde!

20 de junho, 2022

Hidratar-se diariamente em quantidades adequadas é essencial para o bom funcionamento do organismo. A água representa cerca de 60% do peso corporal de um adulto, e é fundamental para o transporte de nutrientes. Além disso, o consumo do líquidos também influencia a saúde, a boa aparência da pele e o tratamento de diversas doenças. Apesar de não sentirmos tanta sede, é preciso beber mais água no inverno, sabia? O nefrologista Henrique Carrascossi explica por que a estação exige um maior consumo de água e quais são as consequências de não hidratar-se corretamente.

Em primeiro lugar, o médico faz um alerta: “Não é preciso sentir vontade para beber água, especialmente no inverno, quando naturalmente temos menos sede.” Por isso, estar sempre acompanhado de uma garrafinha de água é essencial. Assim, o consumo se torna mais natural e não há o risco de passar horas sem ingerir o líquido.

Além disso, é importante entender que nas épocas de frio mais intenso, o corpo gasta mais energia do que o normal para manter-se aquecido. Justamente por isso, é necessário muni-lo com as ferramentas para fazê-lo funcionar de forma saudável e eficaz. Não à toa, o inverno é uma época boa para emagrecer. Isso porque o metabolismo fica mais acelerado e, consequentemente, o gasto calórico se torna maior.

Também é preciso levar em consideração que, mesmo não perdendo tanta água no inverno quanto no verão (por meio do suor, por exemplo), o corpo ainda precisa do líquido. Por isso, lembre-se: não espere a vontade de beber água aparecer para consumí-la. Em média, recomenda-se o consumo de 2 litros de água por dia. Assim, a resistência do corpo é fortalecida e, por consequência, o sistema imune se mostra mais preparado para combater eventuais gripes ou resfriados.

Beber mais água no inverno: outros hábitos

Além de beber mais água no inverno, Henrique recomenda a adoção de outros hábitos para manter a qualidade de vida durante os períodos mais gelados. A alimentação, por exemplo, deve receber atenção especial. Isso porque nessa época do ano, é comum sentir mais vontade de consumir carboidratos, uma vez que o corpo precisa fazer um esforço maior para manter-se quente. 

“Apesar de o frio aumentar a vontade de carboidratos e produtos nocivos à saúde, o ideal é que se consuma mais alimentos naturais como verduras, legumes, grãos integrais, carne, peixe, frango e ovos”, declara o especialista.

A preguiça de treinar nos dias mais gelados é quase inevitável, mas manter a disciplina e a constância no inverno é importante para garantir saúde e bem-estar durante todo o ano.

Leia também: Entenda a importância da água para ganhar massa muscular

Consequências

Acima de tudo e independentemente da estação do ano, a desidratação acontece quando o corpo não recebe quantidades suficientes de líquidos. Os sintomas incluem: dor de cabeça, sonolência, tontura, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca. Além disso, caso ela não seja tratada, pode levar a complicações como doenças renais. A desidratação também impacta a pressão arterial, podendo deixá-la alta ou baixa demais.

Beber pouca água também pode causar uma falsa sensação de fome. Isso porque a parte do cérebro que controla o apetite e a sede é a mesma. Assim, você pode confundir os dois sintomas e comer mais do que devia.

Fonte: Henrique Carrascossi, médico nefrologista formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva, com residencia médica e título de especialista em nefrologia pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.