Aparelho invisível: afinal, quem pode usar o alinhador transparente nos dentes?

Beleza Bem-estar
01 de Setembro, 2022
Aparelho invisível: afinal, quem pode usar o alinhador transparente nos dentes?

Com os avanços da tecnologia na ortodontia – área da odontologia que trata a posição dos dentes e dos ossos do maxilar -, a possibilidade de usar um aparelho invisível se tornou uma realidade.

Chamado também de alinhador transparente ou alinhador invisível, o modelo ficou popular por ser uma opção mais discreta e confortável que os aparelhos fixos feitos com bráquetes e fios metálicos.

Mas, afinal, qualquer pessoa que precisa alinhar os dentes pode usar essa opção? Saiba mais a seguir!

Leia também: Hábitos que fazem mal para a saúde dos dentes: veja quais são e como evitar

O que é e como funciona o aparelho invisível?

Mais discreto e confortável que os modelos fixos antigos, o alinhador invisível é um aparelho móvel, feito de material termoplástico transparente.

De acordo com a dentista Liana Lima Pinheiro, ele é uma nova opção de tratamento, que pode ser usado sozinho ou com acessórios fixos, elásticos, entre outros.

Leia também: Aparelho nos dentes: quando usar, quais são os tipos e os principais cuidados com cada um

“O alinhador atende as mais complexas má-oclusões, ou seja, os alinhamentos anormais dos dentes superiores e inferiores, que levam ao fechamento não correto da boca, e, com isso, a problemas na mordida”, ela aponta.

O tratamento, então, é feito com a ajuda de uma programação virtual. Nela, o dentista cria as movimentações desejadas e, depois, faz uma sequência de placas transparentes, cada uma contendo um passo do caminho para corrigir a posição dos dentes.

Leia também: Diastema: entenda tudo sobre o famoso “espaço entre os dentes”

Então, qualquer pessoa pode usar?

Por mais que seja um método mais prático do que o do aparelho fixo, não é todo mundo que pode optar por usar o alinhador invisível.

De acordo com a dentista, esse aparelho é indicado principalmente para quem já têm os dentes permanentes. Portanto, o tratamento não deve ser feito em crianças, já que as placas podem “travar” o crescimento dos dentes.

Leia também: Dentes de leite: veja os cuidados e tudo o que você precisa saber sobre eles

“O uso do aparelho invisível em pacientes em crescimento pode atrapalhar o desenvolvimento correto das bases ósseas e criar hábitos deletérios funcionais nos pacientes. Isso, por sua vez, muda o padrão de crescimento normal dos dentes e prejudica o contato dos dentes superiores com os inferiores”, ela explica.

Além disso, é importante dizer que os pacientes que fazem o tratamento com o alinhador invisível precisam manter o acompanhamento frequente com o dentista. Isso vale também para aqueles que já tem todas as placas prontas.

Leia também: Milhões de pessoas já perderam os dentes ao longo da vida no Brasil: Por quê?

Contraindicações

De acordo com a dentista, não existe nenhuma contraindicação para o uso deste método, a não ser em pacientes infantis. Isso, contudo, não tira a necessidade da indicação e acompanhamento feito por um profissional.

“O que poderia ser um problema, apenas, é o fato de que o tratamento depende totalmente da colaboração do paciente. Contudo, o conforto do método acaba diminuindo a indisciplina.”

Fonte: Liana Lima Pinheiro, ortodontista e presidente da Academia Brasileira de Odontologia.

Sobre o autor

Ana Paula Ferreira
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em beleza e bem-estar.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas