O que são alimentos orgânicos e por que são uma boa escolha

Alimentação Bem-estar
14 de Abril, 2022
O que são alimentos orgânicos e por que são uma boa escolha

Os alimentos orgânicos ganharam popularidade na mesa de quem busca uma vida mais saudável. Mas por que, afinal, eles fazem bem para a saúde? Descubra o que faz esse tipo de alimento e quais as razões para adotá-lo em sua dieta.

O que são alimentos orgânicos

Em primeiro lugar, os alimentos orgânicos são cultivados sem o uso de agrotóxicos. Portanto, eles não sofrem nenhum tipo de alteração genética, como acontece com os alimentos transgênicos, que têm o DNA modificado para atender a alguma necessidade específica da indústria.

Então, carnes e ovos também podem fazer parte da lista de orgânicos. No caso desses produtos, os animais são criados sem hormônios, antibióticos e quaisquer outras substâncias que podem prejudicar a saúde do consumidor final. Mas só essas práticas não bastam. Dessa forma, para ser considerado orgânico, o alimento precisa passar por um processo sustentável do início ao fim, com comprovação de que nenhuma etapa afeta o meio ambiente e ecossistema local. Além disso, é preciso garantir a segurança dos trabalhadores, os direitos trabalhistas e não empregar menores de idade.

Leia também: Melhores opções para quando bate a vontade de um doce

Por fim, estes são os requisitos da legislação brasileira, que também contempla outras questões, como a segurança e a salubridade dos produtores dos alimentos, além de meios sustentáveis de distribuição e venda. 

Leia também: Alimentos que parecem saudáveis – mas são vilões da dieta

Benefícios dos alimentos orgânicos

Benefícios para a saúde

  • Os nutrientes e o sabor natural são preservados durante o cultivo, porque não foram afetados por produtos químicos, tampouco por modificações genéticas. Além disso, a qualidade nutricional e dos compostos bioativos dos alimentos são mais ricas e concentradas. 
  • Fortalece a produção sustentável, pois protege o solo de contaminações, vegetação e água. 
  • Estimula o consumo responsável e o crescimento de pequenos produtores. 
  • Evita o consumo de substâncias potencialmente nocivas para o corpo, como agrotóxicos e pesticidas.

Como os agrotóxicos mudam a estrutura química dos alimentos, quem consome os produtos orgânicos também ganha melhora das propriedades nutricionais desses alimentos. Por isso, é um processo muito indicado para quem busca por melhoria de vida.

Alimentação orgânica para a natureza

O cultivo desses alimentos favorece o uso equilibrado de recursos naturais. Assim, com o solo e água livres das substâncias químicas, a terra fica fértil por mais tempo. Outro ponto em relação à natureza é que esse processo orgânico oferece menos riscos para o meio-ambiente.

Entretanto, a contaminação dos alimentos com agrotóxicos traz diversos riscos para a natureza. Então, tanto o solo quanto a água podem ser contaminados, afetando diretamente a biodiversidade. Dessa forma, as substâncias químicas são passadas para os animais e podem causar morte na fauna e flora.

Malefícios de alimentos com agrotóxicos

Os agrotóxicos são substâncias químicas. Assim, o ideal indicado é ingerir o mínimo possível dessas substâncias nas comidas. Em 2020, 463 produtos agrotóxicos foram aprovados para uso nas lavouras e plantações. Em 2018, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostraram que a intoxicação por essas substâncias estão relacionadas a condições como: arritmias cardíacas, lesões renais, câncer, alergias respiratórias, doença de Parkinson, fibrose pulmonar e vários outros riscos.

Como os agrotóxicos sofrem diversos processos químicos, o resultado é o de alteração na composição dos alimentos e prejuízos desconhecidos tanto para as terras de plantio quanto para a saúde. Por exemplo: em 2009, os produtos com mais agrotóxicos eram o pimentão, morango, uva, cenoura, alface, tomate, mamão e laranja. Esse dado não foi atualizado e hoje em dia, não é de conhecimento público quais são os alimentos com mais dessas substâncias químicas.

Mas não é só nas comidas que o agrotóxico está presente. Como é capaz de gerar intoxicação, a substância também pode acabar surgindo na água, leite e bebidas no geral. No caso da água, os países determinam uma quantidade específica até onde a contaminação é considerada viável.

Leia também: O que comer no café da manhã para emagrecer

Como saber se o alimento é orgânico

Mas para ter certeza de que um alimento é orgânico, o solo, mudas, processo de adubação (com preferência pela compostagem) e outros pontos são avaliados.

Após isso, o produto recebe uma certificação do Ministério da Agricultura, que autoriza o selo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica, assegurando o produto como uma comida orgânica. Isso vale para alimentos in natura (grãos, vegetais, frutas, etc) e industrializados. Então, a certificação só não é exigida quando os produtores são cadastrados por organizações de controles sociais. Além disso, o produto precisa ter, no mínimo, 5% de ingredientes não orgânicos.

Exemplos de alimentos orgânicos

  • Ovos;
  • Frutas variadas;
  • Legumes variados;
  • Alimentos processados;
  • Hortaliças variadas.

Onde comprar alimentos orgânicos

Os alimentos orgânicos não são difíceis de encontrar! Nos supermercados, costumam estar em prateleiras e sempre com o selo de certificação. Outra maneira de encontrá-los é procurar diretamente em produtores locais e pequenos agricultores.

Ir em feiras específicas para esse tipo de produto também é uma forma de achar os alimentos orgânicos. Aqui, vale pesquisar os lugares mais próximos da sua localização. Em contrapartida, em feiras comuns também é possível encontrar, contudo, é melhor perguntar aos feirantes a procedência do alimento.

Leia também: 5 suplementos naturais que ajudam a emagrecer

Dicas e informações para incluir mais orgânicos no dia a dia

  • O estilo de vida orgânico não se restringe apenas aos alimentos. Existem cosméticos que também são orgânicos e possuem o selo do IBD. Assim, oferecem vários benefícios para a saúde; 
  • Os produtos orgânicos costumam ser um pouco mais caros do que os convencionais. O motivo é que sua produção é em menor escala, ou seja, gera mais custos para o produtor.

Programas Vitat

Essencial para vegetarianos

Clique aqui para saber mais.

Primeiros passos na alimentação flexível

Clique aqui para saber mais.

Alimentação com comida de verdade

Clique aqui para saber mais.

Fonte: Gabriela Cilla, nutricionista e gastróloga. Especialista em nutrição clínica, funcional e esportiva.

Referências: Organização Mundial da Saúde; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

escolher travesseiro
Bem-estar Saúde Sono

Saiba o que é importante na hora de escolher o melhor travesseiro

Aprenda a escolher o melhor produto para dormir melhor

prato conhecido como costelinha de milho, geralmente feito na air fryer
Alimentação Bem-estar Receitas

“Costelinha” de milho na air fryer fica uma delícia!

Apesar do nome "costelinha", o preparo é vegano -- o milho é o principal ingrediente, e fica pronto em poucos minutos na air fryer

mulher olhando o celular
Bem-estar Equilíbrio

Redes sociais geram efeito “cérebro de pipoca”

“Cérebro de pipoca” ocorre quando nosso foco salta de rapidamente de uma coisa para outra, como grãos de milho quando estouram