Alergia ao ovo: Conheça os sintomas e como identificar

Alimentação Bem-estar
27 de Agosto, 2020
Alergia ao ovo: Conheça os sintomas e como identificar

A alergia ao ovo não é incomum e acontece quando o sistema imunológico identifica o alimento como um corpo estranho, especialmente por causa da clara (a parte branca) devido à presença de proteínas alergênicas. Assim, resulta em uma reação alérgica, com efeitos colaterais que podem variar.

Apesar da clara ser a causa mais comum de reação alérgica, a gema, grande fonte de zinco e outros minerais, também pode causar o mesmo problema.

A princípio, o ovo é conhecido por sua abundância em proteínas, diversas vitaminas (principalmente as do complexo B) e ômega-3, ácido graxo importante para a saúde do coração. Porém, devido às reações alérgicas que ele pode provocar, algumas pessoas precisam deixar de consumí-lo.

As reações alérgicas não se restringem ao ovo de galinha e também podem ser causadas pelo ovo de codorna, de pata, de ganso, bem como de peru.

Como é feito o diagnóstico

Perdendo apenas para o leite de vaca, o ovo é o alimento que mais causa alergia durante a infância. Por isso, o diagnóstico costuma acontecer logo nos primeiros meses de vida, entre os 6 e os 12 meses de idade. Entretanto, a alergia pode desaparecer naturalmente durante a adolescência sem que haja a necessidade de um tratamento específico.

Para maior segurança, o teste que diagnostica a alergia deve ser feita no hospital. É chamado de teste de provocação: ingere-se um pedaço do alimento e o médico observará a ocorrência (ou não) dos sintomas típicos da reação alérgica. O teste cutâneo e a verificação da presença de anticorpos no organismo também são possíveis formas de diagnosticar essa alergia.

Leia mais: Ovo cru é saudável e seguro?

Principais sintomas de alergia ao ovo

Não necessariamente todos os sintomas serão apresentados, mas alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Coceira e vermelhidão na pele
  • Náusea, vômito e dor de estômago
  • Coriza (inflamação da mucosa nasal)
  • Dificuldade na respiração
  • Tosse seca e chiado ao respirar

Ainda, os sintomas não são somente decorrentes da ingestão do alimento, mas também podem ser causados pelo simples contato do mesmo com a pele ou da inalação.

Leia também: Comer ovo todo dia é saudável?

Por isso, é importante sempre checar o rótulo dos alimentos, pois é possível que eles contenham ovo e você nem saiba. Felizmente, o ovo pode ser substituído mesmo em receitas em que ele parece ser essencial e insubstituível, como bolos, pães, massas, biscoitos, carnes empanadas e até mesmo a receita da maionese pode ser adaptada para os alérgicos.

Esse tipo de alergia alimentar tem cura? 

O médico explica que a cura da alergia é algo muito individual. “Às vezes, uma pessoa adquire alergia a ovo ou a outros alimentos e segue com esse problema pelo resto da vida. Em outras ocasiões, por adaptação do sistema imunológico, a alergia vai cessar durante a infância ou durante a adolescência.”

Além disso, existem tratamentos que alegam reduzir ou curar a alergia, mas isso deve ser sempre feito com a indicação e orientação do médico pediatra ou alergista, que vai avaliar a situação e verificar o que pode ser feito e se existe um tipo de tratamento específico para aquele caso. 

Como prevenir a alergia a ovo? 

De acordo com o médico, o cuidado com a alimentação precisa ser feito desde a primeira infância. “De acordo com as associações de pediatria, a introdução ao ovo, assim como de outros alimentos alergênicos, como amendoim e peixe, devem ser feitas gradativamente, a partir do quarto mês de idade”, explica Roberto Debski.

Dessa forma, o sistema imunológico vai se fortalecendo, se adequando com o tempo de vida do bebê e, se for feita essa introdução próxima aos seis meses, o risco de desenvolvimento de alergias parece ser menor. “Então, essa introdução não deve ser feita antes”, completa. 

Alergia ao ovo X vacina da covid-19 

Associação Brasileira de Alergia e Imunologia destaca que “não há qualquer evidência ou relato de que alguma das vacinas contra a COVID-19 cause reações graves em pacientes com alergia alimentar”. Outro ponto relevante abordado pela associação é se o paciente pode sofrer uma anafilaxia ao tomar a vacina da COVID. 

Leia mais: Nova variante ômicron já é responsável pela metade dos casos no Brasil

“Se você tem histórico de anafilaxia a alguma vacina ou a algum componente das vacinas em uso, sim, esse risco existe. Importante frisar que: não se tem observado reações anafiláticas com as vacinas em uso no Brasil no momento; e pessoas com alergia respiratória, dermatite atópica ou alergia alimentar não são consideradas de risco para anafilaxia por vacinas, a não ser que apresentem reações a algum dos componentes destas vacinas”, explica o especialista.

Dessa forma, se uma pessoa já tiver apresentado previamente um quadro de anafilaxia, particularmente causada por alguma outra vacina, é fundamental que converse com o médico antes de receber as vacinas contra a COVID-19. 

Por fim, é fundamental deixar claro que o uso de antialérgico antes de tomar a vacina não é indicado. Isso porque eles não têm o poder de prevenir uma reação grave e ainda podem mascarar possíveis sintomas iniciais que podem aparecer. Dessa forma, a aplicação é recomendada somente em situações de alguma reação alérgica. Além disso, grande parte das reações a qualquer vacina são leves e não têm natureza alérgica. 

Fonte: Roberto Debski, médico clínico geral – CRM 58806 SP

Sobre o autor

Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo

Leia também:

foto mostra diferentes pincéis de maquiagem
Beleza Bem-estar

Pincéis e esponjas de maquiagem podem causar acne e alergias. Como higienizar?

Você já tentou de tudo, mas não consegue se livrar do aparecimento de espinhas? Já tentou lavar seus pincéis e esponjas de maquiagem?

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

respiração durante a corrida
Bem-estar Movimento

Dicas de como melhorar a respiração durante a corrida

Estar atento à respiração durante a corrida é algo essencial - tanto para iniciantes quanto para atletas experientes