Pesquisadores desenvolvem vacinas personalizadas para combater o câncer: Entenda

Saúde
28 de Fevereiro, 2023
Pesquisadores desenvolvem vacinas personalizadas para combater o câncer: Entenda

A expectativa por uma vacina que seja capaz de prevenir o câncer é grande, já que a doença é uma das principais causas de mortes no Brasil, chegando a uma taxa de 16,5% nos casos de câncer de mama. Já se sabe que pesquisadores no mundo inteiro se debruçam sobre o tema para disponibilizar o imunizante para toda a população. Agora, uma equipe de pesquisadores da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, chegou um pouco mais perto desse objetivo. Eles desenvolveram vacinas personalizadas contra o câncer que são capazes de tratar e prevenir a recorrência de tumores cancerígenos. 

O diferencial dessa nova abordagem, que ainda está em fase de testes, consiste em uma vacina terapêutica que atua sobre as características específicas de cada paciente com câncer. Assim, o método é fundamentado nos avanços da pesquisa genômica e na análise de dados. Portanto, o novo imunizante tem o potencial de aumentar a capacidade do sistema imunológico de identificar e combater as células cancerígenas.

Mais detalhes sobre o desenvolvimento do imunizante 

Segundo um dos líderes do estudo, Dr. Knutson, essa abordagem é diferente da que já é utilizada no mercado, que se utiliza da proteína do vírus. Portanto, as vacinas individualizadas contra o câncer são desenvolvidas de forma semelhante às vacinas contra influenza ou COVID-19, nas quais o ingrediente principal é uma proteína relacionada à doença, que são os neoantígenos.  

Dessa forma, como os neoantígenos não fazem parte do corpo naturalmente, o sistema imunológico pode reconhecê-los como invasores patogênicosAssim, à medida que o sistema imunológico aprende a reconhecer essa proteína, ele pode estimular a produção de células T exterminadoras para combatê-la — explica Knutson.

Vacinas personalizadas para o câncer: Ensaios pré-clínicos

Em testes com animais na fase pré-clínica, os pesquisadores identificaram que a combinação entre vacina e imunoterapia para tratar o câncer de mama, especificamente, tem o potencial de prolongar a vida do paciente sem causar danos. “Esperamos ser capazes de reproduzir essas descobertas em humanos”, afirma o líder do estudo.

Dessa forma, a metodologia pode ter sucesso no combate de outros tumores malignos. Por fim, espera-se que a vacina pode ainda induzir o encolhimento de diversos tipos de câncer e proporcionar uma imunidade antitumoral duradoura de longo prazo.

Veja também: Rita Lee e remissão do câncer: cantora está curada da doença?

Referência: Mayo Clinic.

 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo

Chá de folha de mamão e dengue
Saúde

Chá de folha de mamão e dengue: é falso que bebida combate a doença

Não existem evidências científicas de que a bebida possui propriedades medicinais no tratamento da doença

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança