Tromboembolismo pulmonar: conheça os sintomas e tratamentos

Saúde
30 de Dezembro, 2021
Tromboembolismo pulmonar: conheça os sintomas e tratamentos

O tromboembolismo pulmonar, também chamado de embolia pulmonar, ocorre quando uma ou mais artérias do pulmão estão obstruídas por um coágulo de sangue. A obstrução impede a passagem de sangue, provocando a morte progressiva da região. Recentemente, a doença foi responsável pela morte do cantor sertanejo Maurílio, de 28 anos, que fazia dupla com Luíza.

Geralmente, a doença é provocada por coágulos sanguíneos que se formam nos membros inferiores (pernas) e migram para os pulmões. No entanto, esses coágulos podem, raramente, provir de outras partes do corpo.

Leia mais: Saúde do coração: 5 fatos importantes sobre o que afeta este órgão

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, no grupo das doenças cardiovasculares, o tromboembolismo pulmonar figura em 3º lugar na lista das que mais matam, ficando atrás apenas do AVC e da Síndrome Coronariana Aguda. Dessa forma, o tratamento imediato logo após o diagnóstico reduz o risco de morte. Confira agora quais são os fatores de risco, sintomas e como prevenir a formação dos coágulos sanguíneos que causam a doença.

Fatores de risco

Primeiramente, qualquer pessoa possa desenvolver coágulos sanguíneos. No entanto, alguns fatores podem fazer com que isso aconteça com mais facilidade. Confira os mais comuns:

  • Histórico familiar: distúrbios hereditários que afetam o sangue aumentam a chance dele coagular;
  • Tratamentos médicos: Insuficiência cardíaca, câncer (principalmente no pâncreas, ovário e pulmão), quimioterapia e cirurgias no geral são considerados fatores de risco;
  • Imobilidade: é mais provável que coágulos de sangue se desenvolvam diante de repouso médico, como ficar de cama após uma cirurgia, fratura na região das pernas ou ficar sentado em carros, ônibus, trens e aviões por muito tempo, por exemplo;
  • Gravidez: o peso do bebê pressionando as veias na pelve pode retardar o retorno do sangue, especialmente se a mãe for fumante;
  • Tabagismo;
  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Anticoncepcionais.

Leia mais: Exercícios que diminuem o risco de desenvolver trombose

Sintomas do tromboembolismo pulmonar

Os sintomas do tromboembolismo pulmonar variam de acordo com a porcentagem de comprometimento do pulmão, do tamanho dos coágulos e da existência de doença pulmonar ou cardiovascular preexistentes. Dentre os principais, estão: 

  • Falta de ar: sintoma que aparece de repente e se agrava logo após algum esforço físico;
  • Dores no peito e nas costas: as dores nesta região se confundem com um ataque cardíaco. Geralmente, pioram diante de uma tosse, espirro ou esforço, por exemplo;
  • Tosse, que pode vir acompanhada de sangue;
  • Dores ou inchaço nas pernas;
  • Febre;
  • Suor excessivo;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Tontura.

Diagnóstico

A embolia pulmonar pode ter um diagnóstico difícil, especialmente quando está associada a uma doença cardíaca ou pulmonar. Por isso, é necessário realizar alguns exames, como de sangue, radiografia do tórax, ecografia, tomografia computadorizada, angiografia pulmonar e ressonância magnética para diagnosticar a condição.

Tratamento e prevenção

O tratamento visa evitar que o coágulo sanguíneo fique maior e impedir a formação de novos coágulos. Ele deve ser imediato, pois evita complicações graves e morte. Por fim, é muito importante adotar medidas que nos permitam prevenir a formação de coágulos sanguíneos, como:

  • Não fumar, pois o tabaco predispõe a formação de coágulos sanguíneos;
  • Manter uma alimentação balanceada, evitando o sobrepeso e a obesidade;
  • Cuidado nas viagens longas: não permaneça muito tempo sentado e na mesma posição. Faça pequenas pausas, levante-se e caminhe um pouco;
  • Utilize meias de compressão, pois elas ajudam veias e músculos a mover o sangue de forma mais eficiente;
  • Eleve as pernas sempre que possível;
  • Evitar o sedentarismo, pois o movimento pode ajudar a prevenir a formação de coágulos, entre muitas outras vantagens;
  • Mulheres grávidas devem realizar sempre consultas de acompanhamento periódicas;
  • Uso de estrogênio suplementar: nunca tome pílulas anticoncepcionais sem consentimento do seu médico, pois elas podem aumentar os fatores de coagulação no sangue.

Leia mais: Dicas para evitar a trombose em viagens de longa duração

Complicações do tromboembolismo pulmonar

A maior complicação da embolia pulmonar é que pode ser fatal. Aproximadamente um terço das pessoas com a doença não diagnosticada não sobrevivem. Porém, quando tratada, as chances são reduzidas significativamente. Também pode causar a hipertensão pulmonar, que é caracterizada por quando a pressão sanguínea nos pulmões e no lado direito do peito do coração é muito alta.

Quando uma pessoa tem obstruções nas artérias dos pulmões, o coração passa a trabalhar com mais força para empurrar o sangue através desses vasos, o que pode causar o enfraquecimento do coração. Dessa forma, o ideal é tentar prevenir a doença antes mesmo do seu surgimento, evitando assim possíveis complicações.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

criança com prisão de ventre deitada no sofá com a mão na barriga, sentido dor
Saúde

Prisão de ventre em crianças: sintomas, causas e tratamento

Desconforto abdominal, fezes ressecadas e barriga inchada são alguns dos principais sintomas

casal mais velho apaixonado em um jardim
Saúde

Melhora dos escapes de xixi e mais saúde sexual: benefícios da fisioterapia pélvica na menopausa

A fisioterapia pélvica pode ajudar a aliviar alguns sintomas típicos da menopausa

mãos de mulher colocando leite materno em um recipiente
Gravidez e maternidade Saúde

Como tirar e armazenar o leite materno com segurança?

Seja para estimular a produção, guardar para momentos sem o bebê ou até doar, alguns cuidados são necessários na hora de realizar a extração