Baixa testosterona em homens pode aumentar risco de morte por Covid-19, aponta estudo

14 de julho, 2021

Homens com baixos níveis de testosterona no organismo apresentam mais chances de complicações e morte por Covid — até seis vezes mais. Foi o que mostrou um estudo realizado no ano passado por cientistas da Universidade de Vita-Salute San Raffaele, em Milão.

Baixa testosterona e morte por Covid: Como funcionou a pesquisa

A análise foi feita por uma equipe liderada pelo médico Andrea Salonia durante a primeira onda da doença na Itália. Mas apresentada na segunda semana de julho de 2021, no Congresso da Associação Europeia de Urologia (EAU, na sigla em inglês).

Nela, os especialistas compararam os dados de 286 pacientes infectados pelo vírus que deram entrada em hospitais do país com os de 305 voluntários saudáveis que foram doar sangue nesses mesmos locais.

No artigo, os pesquisadores explicam que um dos motivos para a investigação está no fato de que o SARS-CoV-2 aparentemente é mais contagioso e fatal em homens do que em mulheres — eles queriam entender, então, se fatores hormonais estariam ligados a essa questão.

Como resultado, eles descobriram, sim, uma possível relação entre os baixos níveis de testosterona e o risco aumentado de morte por Covid. As chances de complicações e falecimentos causados pela doença, por exemplo, podem ser até seis vezes maiores nos indivíduos com pouco hormônio.

Contudo, o próprio texto fala que as causas ainda são desconhecidas, e que mais estudos são necessários para comprovar a hipótese.

O que é a testosterona?

A testosterona é um hormônio masculino (andrógeno) fabricado sobretudo nos testículos que promove o desejo sexual, ajuda na formação dos espermatozoides e contribui para algumas características próprias dos homens. Como barba, voz grossa e maior quantidade de pelos no corpo.

Porém, essa substância também atua em diversos órgãos e sistemas. Seu declínio está relacionado a alterações físicas e psíquicas e ao envelhecimento.

Leia também: O que são anabolizantes e quais seus efeitos na saúde