Sono e cansaço na praia: quais são as causas e como evitar?

6 de janeiro, 2022

Quem nunca chegou em casa cansado após passar o dia no mar e areia? Pois saiba que você não é a única pessoa a sentir sono e cansaço na praia. De acordo com um estudo publicado pela Fundação Nacional do Sono, entidade norte-americana, são várias as causas que podem explicar o fato de sairmos tão cansados da praia, prontos para tirar uma longa soneca. Confira alguns: 

Por que sentimos sono e cansaço na praia?

Confira três fatores que são considerados os principais responsáveis pela sensação de sono e cansaço na praia:

Aumento de temperatura

Uma das funções do corpo é manter uma temperatura interna constante, entre 36,5ºC e 37ºC. Dessa forma, após a exposição solar, o organismo precisa fazer um esforcinho extra para manter essa mesma temperatura, o que provoca alterações no metabolismo e ritmo cardíaco. Esse trabalho invisível dos órgãos acaba por causar cansaço e sono, mesmo que a pessoa não tenha feito esforço algum na praia.

Leia mais: Alergias de pele no verão: conheça as principais

Desidratação

Quando o corpo se esforça para manter a temperatura, ocorre outra consequências no organismo: a desidratação, que é agravada pela transpiração provocada pelo calor. E um dos sintomas sabidamente conhecidos das desidratações é o cansaço.

Leia mais: Sintomas da desidratação para ficar atento neste verão

O corpo sofre alterações químicas

Ao penetrarem na pele, raios ultravioletas podem causam manchas e rugas, por exemplo, além de uma cadeia de alterações químicas que também são passíveis de provocar cansaço. Dessa forma, não deixe de utilizar protetor solar, reaplicando-o a cada 2 horas.

Leia mais: Insolação: Causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

Como evitar o sono e cansaço na praia

Confira algumas dicas para evitar o sono e o cansaço na praia

  • Sempre utilize chapéu, viseira ou boné para proteger a cabeça e os ombros;
  • Beba muita água ao longo do dia, evitando assim a desidratação;
  • Evite a exposição prolongada ao sol, intercalando-a com intervalos de sombra;
  • Fuja de alimentos com excesso de temperos;
  • Evite a exposição solar entre o horário das 12h às 16h;
  • Reaplique o protetor solar a cada 2 horas;
  • Invista no consumo de snacks ligeiramente salgados para restabelecer os fluidos e os sais que se vão perdendo ao longo do dia com a transpiração.
  • Evite nadar caso a água esteja muito fria, pois o organismo vai compensar o choque de temperatura da mesma forma que o fez com o calor.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Subeditora de nutrição, saúde e bem-estar.