Sinusite: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Saúde
05 de Julho, 2023
Sinusite: o que é, causas, sintomas e tratamentos

A sinusite é a inflamação das mucosas dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. Entre seus sintomas, pode causar cansaço, tosse, febre, secreção nasal, dores de cabeça e mais. Entenda mais sobre a condição, diagnóstico e tratamento.

Leia mais: Sinusite e dor de dente: afinal, qual é a relação?

O que é a sinusite e tipos

A sinusite é um termo que especificamente fala da inflamação dos seios paranasais, que estão em íntima relação com a cavidade nasal. Por isso, pode ser chamada de “rinossinusite”, já que os sinais e os sintomas da sinusite e da rinite se sobrepõem.

Nesse sentido, há dois tipos de sinusite: a aguda e a crônica. A sinusite aguda costuma vir associada a infecções respiratórias, como gripes e resfriados, que podem levar à inflamação dos seios da face. Por isso, ela se notabiliza pela dor em regiões do rosto.

“Essa predisposição se acentua com o ar seco e frio do inverno, que resseca as vias respiratórias, tornando-as mais suscetíveis a infecções. Além disso, a maior concentração de poluentes no ar em algumas áreas urbanas também pode contribuir para o desenvolvimento de sinusites“, enfatiza a Dra. Cristiane Passos Dias Levy, otorrinolaringologista do Hospital Paulista. Da mesma forma, pessoas com desvio de septo nasal, pólipos nasais, tabagistas e que fazem uso excessivo de descongestionantes nasais ficam mais suscetíveis nesta época do ano.

Quais são as causas?

As “crises” de sinusite podem ocorrer em pessoas que já apresentam rinite alérgica prévia e que são expostas a algum desencadeante específico. Como pó, pólen, cheiros fortes ou outros, mas também pode ser desencadeada por um resfriado comum ou uma síndrome gripal.

Principais sintomas da sinusite

  • Obstrução e secreção nasal espessa, amarelada ou esverdeada;
  • Secreção nasal;
  • Coriza;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Tosse, podendo ser seca ou com secreção;
  • Dor de cabeça e nos seios da face.

Além disso, pessoas com problemas anatômicos, como desvio do septo nasal e hiperplasia de adenóides, por exemplo, têm maior risco de acúmulo de secreção nos seios da face após um episódio de rinite ou gripe, complicando esses quadros com a sinusite.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito com uma investigação do histórico do paciente. Em seguida, o médico solicita exames complementares, como tomografia e endoscopia nasossinusal. Por outro lado, para o alívio sintomático, são indicados hidratação, descongestionantes e lavagem nasal com solução salina.

Além disso, antibióticos e corticosteroides (anti-inflamatórios) são necessários para reduzir dores e possíveis complicações na face. Contudo, quando o tratamento com remédios não surte efeito, o médico pode indicar a cirurgia. Como resultado, a técnica melhora a ventilação dos seios paranasais e a qualidade de vida. Chamada sinusectomia, a intervenção é endonasal, ou seja, o médico realiza todo o procedimento através do auxílio de uma câmera, sem cortes e com anestesia geral.

Inverno favorece o desenvolvimento da sinusite

O frio, somado à diminuição da umidade do ar e ao aumento da concentração de poluentes, naturalmente, favorece a irritação das nossas vias aéreas. Assim, favorece o surgimento da sinusite. Não bastasse isso, a predisposição de ficarmos em ambientes fechados, de menor ventilação, potencializa o contato com ácaros e fungos. E o resultado é bastante conhecido entre as pessoas.

Cerca de 60 milhões de brasileiros convivem com algum tipo de alergia respiratória, segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). O número representa 30% da população do país – o que reforça a importância da prevenção, especialmente nesta época do ano. De acordo com a médica Cristiane, há várias maneiras de evitar tais complicações. “Manter a casa limpa, ventilada e livre de poeira é o mais importante”, antecipa, elencando abaixo uma série de dicas relacionadas ao tema.

Dicas para prevenir a sinusite

1. Manter a casa limpa e livre de poeira: limpar regularmente a casa com pano úmido, aspirador de pó e evitar acúmulo de objetos que possam acumular poeira, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia.

2. Controlar a umidade: ventilar a casa diariamente.

3. Evitar fumar: o tabagismo pode irritar as vias respiratórias e desencadear alergias respiratórias. Portanto, é importante evitar fumar dentro de casa ou estar exposto à fumaça de cigarro.

4. Evitar alérgenos: identificar e evitar os alérgenos que causam as alergias, como pólen, mofo, ácaros e pelos de animais de estimação, por exemplo.

5. Manter uma alimentação saudável: uma dieta equilibrada pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, bem como reduzir a suscetibilidade a alergias.

6. Higienizar as mãos: lavar as mãos com frequência ajuda a prevenir a propagação de germes e bactérias que podem desencadear alergias.

Observação importante: Em caso de sintomas persistentes ou graves, é importante procurar um médico para avaliação e tratamento adequados.

Fonte: Dra. Cristiane Passos Dias Levy, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória