Síndrome pós-Covid: Como a ciência explica a Covid longa

Saúde
21 de Outubro, 2021
Síndrome pós-Covid: Como a ciência explica a Covid longa

“Covid de longa duração,” “Covid longa” e “síndrome pós-Covid” são as referências utilizadas para os pacientes infectados com a Covid-19 que sentem os efeitos e os sintomas da doença por um longo período (mesmo após a cura).

“As estimativas demonstram que 10 a 30% das pessoas infectadas terão a Covid de longa duração”, afirma Greg Vanichkachorn, diretor médico do Programa de Reabilitação de Atividades da Covid da Mayo Clinic.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou a primeira definição clínica para a síndrome pós-Covid. “Ela indica que os pacientes devem ter sintomas com duração de três meses ou mais após a infecção aguda,” afirma Vanichkachorn. “Se alguém apresentar sinais de Covid de longa duração e a evolução nos tratamentos não estivar acontecendo, recomendo que essa pessoa busque cuidados médicos o mais cedo possível.”

O médico diz que os pesquisadores estão apenas no início do aprendizado sobre as mudanças bioquímicas ocorridas no corpo com a síndrome pós-Covid. “Algumas pessoas podem ter sintomas mínimos, como falta de ar contínua ou um pouco de confusão mental. Por outro lado, há sintomas bastante graves. Como falta de ar a ponto de precisar permanecer com o oxigênio por vários meses após a infecção, ou não ser capaz de realizar atividades básicas da vida — por exemplo, caminhar pela casa e tomar um banho.”

Leia também: Covid-19: Quase 20% dos pacientes têm doenças mentais depois

Síndrome pós-Covid: Esperança para tratamentos futuros da Covid longa

Juntamente com o Programa de Reabilitação de Atividades da Covid, o Dr. Vanichkachorn trabalha com pacientes em um programa distinto, chamado Clínica de Tratamento Pós-Covid. Este último foi concebido para ajudar as pessoas que foram infectadas há mais tempo. De acordo com o profissional, embora exista muito trabalho pela frente, os pacientes não devem perder a esperança quanto aos avanços da ciência.

“Existe, aliás, a possibilidade de encontrarmos alguns tratamentos muito eficazes para prevenir a síndrome pós-Covid e tratar os pacientes que estão sofrendo com ela”, afirma. “Atualmente, apesar de estarmos em um cenário de adaptação e gerenciamento dos sintomas, o futuro tende a ser muito melhor.”

Ademais, ele destaca a importância da prevenção ao coronavírus, que começa com a vacinação e com a prática dos protocolos de segurança. “A melhor maneira de evitar a Covid de longa duração é não ser infectado pela Covid-19. Ou seja, ser vacinado e continuar com todas as precauções sanitárias — distanciamento social, higienização das mão e uso de máscaras.”

Leia também: Estudo encontra fadiga crônica após infecção por Covid-19

Fonte: Mayo Clinic. Referência: Post–COVID-19 Syndrome (Long Haul Syndrome): Description of a Multidisciplinary Clinic at Mayo Clinic and Characteristics of the Initial Patient Cohort.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!

5 hábitos saudáveis para enxaqueca
Saúde

5 hábitos saudáveis para enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica que causa um tipo de dor de cabeça latejante

Mortes por AVC
Saúde

Mortes por AVC podem ser associadas às temperaturas extremas

Mais de meio milhão de pessoas tiveram AVC relacionados às temperaturas extremas – muito calor ou muito frio