Síndrome Alcóolica Fetal: entenda o que é e os desafios de diagnosticá-la

Gravidez e maternidade Saúde
10 de Agosto, 2022
Síndrome Alcóolica Fetal: entenda o que é e os desafios de diagnosticá-la

Como o nome dá a entender, a Síndrome Alcóolica Fetal (SAF) é uma condição que o bebê desenvolve em decorrência do consumo de álcool pela gestante. De acordo com Renato Sá, cirurgião obstetra da maternidade Perinatal, nesta circunstância, o feto acaba apresentando deficiências no crescimento, disfunções no sistema nervoso central (SNC) e alterações dos traços faciais.

Ainda segundo o especialista, a Síndrome Alcóolica Fetal pode afetar o bebê de diferentes formas conforme a quantidade de álcool ingerido pela grávida. Em outras palavras, a substância pode lesar o feto desde a forma mais grave, que é a SAF, até as mais específicas. Dr. Renato cita, por exemplo, distúrbios do neurodesenvolvimento ou defeitos congênitos.

Leia mais: Ovulação nas mulheres: Estresse causado pela pandemia afetou ciclo

A principal causa da Síndrome Alcóolica Fetal

De acordo com Mário Macoto Kondo, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, a principal causa da Síndrome Alcoólica Fetal é o uso do álcool durante a gestação. “Inclusive, uma pesquisa feita nos Estados unidos, em 2011, mostra que 5 a 10% dos fetos expostos à substância, durante a vida intrauterina, apresentarão anormalidades no desenvolvimento relacionadas ao álcool”, completa o especialista.

Não por acaso, a única forma de prevenir a SAF, segundo os dois médicos ouvidos, é aderir a política de 0% de bebidas alcóolicas durante a gravidez. Afinal, não há dose segura da substância quando falamos sobre consumo na gestação.

“De todas as substâncias de abuso, incluindo cocaína, heroína e maconha, o álcool é a droga que produz os efeitos neurocomportamentais no feto, sendo também um agente teratogênico (que leva a má-formações). Portanto, é um problema de saúde pública”, enfatiza Dr. Mário.

Leia mais: Gravidez na adolescência: veja os riscos à saúde da mãe e do bebê

Afinal, como é feito o diagnóstico da Síndrome Alcóolica Fetal?

Em suma, para se descobrir a Síndrome Alcóolica Fetal, o primeiro passo é a gestante contar que faz uso de bebida alcóolica durante a gravidez. A partir disso, de acordo com Dr. Renato, realiza-se uma análise clínica, em que o especialista usa três parâmetros para determinar a SAF. São eles:

1. Anormalidade de crescimento (bebê tem que ter pelo menos uma das seguintes alterações):

  • Peso de nascimento ou peso corporal < percentil 10th;
  • Comprimento de nascimento ou comprimento corporal < percentil 10th;
  • Índice de massa corporal < percentil 10th.

2. Anormalidades faciais (deve ter as três):

  • Fissura palpebral curta;
  • Filtro nasal liso;
  • Lábio superior fino;

3. Anormalidade no Sistema Nervoso Central (SNC) (bebê teve ter ao menos uma delas):

  • Alterações funcionais do SNC, como na atenção, habilidades motoras, aprendizagem e funções executivas abaixo do normal;
  • Alterações estruturais do SNC, como microcefalia < 10th

Leia mais: TDAH: Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

Os desafios de descobrir a condição

Embora bastante preocupante, a SAF pode ser difícil de diagnosticar. De acordo com o Dr. Mário, a gestante pode acabar omitindo o consumo de álcool durante a gravidez, o que já começa a impossibilitar a intervenção médica diante do caso.

“Outra questão é que muitos bebês não apresentam alterações evidentes ao nascimento”, destaca o especialista. Assim, as consequências da SAF podem acabar surgindo mais tarde, podendo ser confundidas como sinais de outras condições.

Além disso, o obstetra lembra que ainda não há um exame capaz de prevenir ou detectar as má-formações causadas pela ingestão do álcool. Assim, o diagnóstico final pode levar mais tempo do que o previsto para ser fechado.

Fontes: Dr. Mário Macoto Kondo, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana e Renato Sá cirurgião obstetra da maternidade Perinatal, que faz parte da Rede D’Or

Referência:

Manual MSD – Versão para profissionais da saúde

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros