Remédio para calvície pode retardar diabetes tipo 1

Saúde
07 de Dezembro, 2023
Remédio para calvície pode retardar diabetes tipo 1

Um estudo australiano publicado ontem (06/12) descobriu que a substância baricitinibe, presente no remédio para tratar calvície e artrite reumatoide, foi capaz de retardar a progressão do diabetes tipo 1. A doença é autoimune e atinge quase 600 mil brasileiros.

Remédio para calvície e diabetes tipo 1: como funcionou o estudo

A pesquisa foi feita por cientistas do Instituto St Vincent, filiado à Universidade de Melbourne. Ela envolveu um ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo. Isto é, os especialistas selecionaram 91 pacientes entre 10 e 30 anos que haviam sido diagnosticados com diabetes tipo 1 há menos de 100 dias – e em quatro hospitais australianos diferentes.

Os voluntários foram, então, divididos em dois grupos: 60 deles receberam a substância baricitinibe (4 mg diariamente) e os outros 31, um placebo. Todos continuaram seus tratamentos com insulina durante o período e tiveram seus níveis de glicose no sangue e suas produções de insulina monitorados por 11 meses (48 semanas).

Ao fim do estudo, verificou-se que os níveis de glicose variaram menos e ficaram mais dentro da faixa considerada normal nas pessoas que usaram baricitinibe. Além disso, esse grupo apresentou uma diminuição na necessidade de insulina: depois das 48 semanas, a média diária de insulina usada era de 0,41 unidade/kg entre os voluntários que tomaram baricitinibe e 0,52 unidade/kg no grupo controle.

Leia também: Parar de fumar reduz em até 40% o risco de diabetes tipo 2

Por que isso aconteceu?

O diabetes tipo 1 acontece quando o sistema imunológico ataca e neutraliza as próprias células do pâncreas que produzem insulina (células beta). Com isso, o paciente passa a depender de aplicações constantes do hormônio, já que não consegue mais produzi-lo naturalmente em quantidades suficientes.

A substância baricitinibe age, então, bloqueando duas enzimas, a JAK 1 e a JAK 2 – justamente os mecanismos do sistema imunológico que matam as beta. Dessa forma, as células do pâncreas continuam funcionais por mais tempo.

“Quando o diabetes tipo 1 é diagnosticado, ainda há a presença de um número substancial de células produtoras de insulina. Queríamos observar se poderíamos proteger essas células da destruição pelo sistema imunológico”, disse o professor Thomas Kay, líder do artigo, em um comunicado.

Apesar da descoberta, a pesquisa apresenta algumas limitações. Uma delas é que muitos pacientes atualmente recebem o diagnóstico da condição em estágios mais avançados, o que reduz substancialmente o efeito da baricitinibe.

Além disso, os cientistas precisam realizar um novo ensaio com mais participantes e com duração maior que um ano. Isso porque em outras doenças tratadas com inibidores de JAK, há recaída gradual após a interrupção do tratamento.

Link da publicação: New hope for type 1 diabetes.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de folhas de citronela em uma bandeja de bambu
Bem-estar Casa Saúde

Planta citronela espanta mosquito da dengue?

A planta possui um óleo essencial desagradável para alguns insetos. Contudo, a citronela não deve ser a única estratégia para espantar o mosquito da dengue

Cinco habitos
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Cinco hábitos indispensáveis para a saúde

Para iniciar uma mudança de comportamento, confira cinco atitudes simples para incorporar no dia a dia que trazem benefícios no futuro

Dengue e Covid
Saúde

Dengue e Covid-19: como diferenciar os sintomas?

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções por covid-19 no Brasil, sintomas geram muitas dúvidas. Veja diferenças