Remédio manipulado é seguro? Saiba em quais casos é indicado

27 de abril, 2022

Muitos médicos sugerem o uso de remédio manipulado para o tratamento de uma doença ou desconforto, e tal prescrição pode causar algumas dúvidas entre os pacientes. Principalmente sobre a segurança e eficácia desse tipo de medicamento, que é recomendado em situações diversas, porém específicas.

Veja também: Como descartar medicamentos corretamente

Afinal, o remédio manipulado é seguro?

Segundo Mayra Teixeira, coordenadora de Farmácia do Hospital Albert Sabin de São Paulo (SP), não é preciso se preocupar com a confiabilidade do medicamento. “Todo remédio manipulado é eficaz e seguro, pois toda farmácia de manipulação deve possuir certificado de funcionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Além disso, o órgão impõe regras rigorosas de segurança e de boas práticas, e esses certificados garantem todos os procedimentos exigidos”, esclarece.

Entretanto, por via das dúvidas, sempre verifique a procedência da farmácia que irá manipular o medicamento. Se possível, peça referências de estabelecimentos ao profissional que prescreveu a fórmula.

Qual a diferença entre um medicamento manipulado e um convencional?

A principal característica que diferencia o medicamento manipulado de um vendido em farmácias convencionais é a sua posologia personalizada. Ou seja, a fórmula do remédio feito em uma farmácia de manipulação é individualizada para atender à necessidade específica do paciente. Por sua vez, o medicamento de disponibilidade imediata nas prateleiras das drogarias possui composição e dosagens padronizadas, pois é fabricado por um laboratório farmacêutico em larga escala.

Outra diferença são os cuidados de armazenamento e consumo. “Quase sempre um medicamento manipulado possui estabilidade menor que um medicamento industrializado. Então, os cuidados devem ser redobrados. Por exemplo, proteger o medicamento da luz, do calor, umidade e manter o medicamento na embalagem original em temperatura adequada são algumas recomendações que preservam as propriedades e eficácia da fórmula”, orienta Mayra.

Em quais casos a fórmula personalizada é indicada?

Quando o médico julga que a composição ou posologia do medicamento industrializado não é adequada para o indivíduo ou para administrar a dosagem mais assertiva de um princípio ativo. É importante mencionar que a fórmula personalizada tem finalidades múltiplas, que vão desde o tratamento de doenças a suplementação alimentar. Também existem cosméticos manipulados que atendem a um objetivo de tratamento cosmético ou dermatológico, e todos são previamente prescritos pelo médico responsável pelos cuidados do paciente.

Vantagens da fórmula manipulada

Comparados com os medicamentos convencionais, os remédios manipulados possuem diversos pontos positivos. Por exemplo:

  • Traz mais controle da dosagem para cada indivíduo e evita possíveis doses além do recomendado.
  • É versátil, pois permite que sejam combinadas substâncias com propriedade diversas. Ou seja, é possível tomar apenas um comprimido ao invés de consumir um remédio para cada necessidade.
  • A personalização traz a possibilidade de retirar componentes que podem ser alérgicos ou nocivos para cada pessoa. Dessa forma, a prevenção contra efeitos colaterais é maior.
  • Evita desperdício.
  • Permite que a composição seja manipulada de formas variadas: comprimidos, cremes, soluções, entre outras.

Dicas para adquirir um remédio manipulado

  • Leia as recomendações de armazenamento e consumo do produto. Às vezes, alguns medicamentos precisam ser guardados na geladeira ou em outras condições especiais para preservar a composição.
  • Confira se o rótulo do medicamento corresponde às doses listadas na receita médica.
  • Não pratique a automedicação e só adquira um medicamento manipulado sob orientação profissional.

Fonte: Mayra Gabriela Bento Teixeira – Coordenadora de Farmácia do Hospital Albert Sabin de São Paulo (SP). Farmacêutica responsável técnica – CRF: 57982