Refluxo pode causar câncer? Veja os riscos de não tratar problema

Saúde
25 de Abril, 2023
Refluxo pode causar câncer? Veja os riscos de não tratar problema

O refluxo é uma condição comum. De acordo com a Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia (SBMDN), o problema atinge de 12% a 20% da população. No entanto, a maioria convive com o desconforto e não vai atrás das causas e do tratamento. Para os mais preocupados com o quadro, podem surgir dúvidas como: será que o refluxo pode causar câncer ou outra doença igualmente grave?

Veja também: Como conciliar maternidade com a vida profissional?

Sem tratamento, refluxo pode causar câncer e diversas enfermidades do estômago

É o que alerta Renata D’Alpino, oncologista da Oncoclínicas São Paulo. O ácido gástrico, quando entra em contato com o esôfago, colabora para o possível aparecimento de doenças. Afinal, causa inflamação e favorece mutações.

Geralmente, condições como esofagite podem ser responsáveis pelo desenvolvimento de tumores, mas isso não é uma regra. “O refluxo crônico pode ter como consequência o esôfago de Barret. O quadro tende a causar modificações nas células, podendo aumentar em mais de 20 vezes o desenvolvimento de neoplasia”, explica a médica.

Na avaliação da oncologista, é fundamental investigar o motivo do refluxo. “Serão necessários exames como endoscopia, que analisam a condição e possíveis complicações”, comenta.

Embora seja mais comum entre pessoas com mais de 55 anos, o câncer gástrico não é raro — aliás, também pode acontecer em pessoas mais jovens. O tumor, que pode surgir no esôfago e estômago, tem como uma das principais hipóteses o desenvolvimento devido a piora na alimentação e outros hábitos de vida.

Refluxo crônico não é normal

Agora que você já sabe a importância de buscar suporte de um médico gastroenterologista, veja os sinais que indicam a presença do refluxo gastroesofágico:

Podendo ser mais ou menos intenso, alguns sinais podem indicar a possibilidade de refluxo, indo além da azia, queimação e retorno dos líquidos. São eles:

  • Pigarro e tosse crônica.
  • Azia e queimação.
  • Gosto amargo na boca devido ao regurgitamento do suco gástrico.
  • Dor no peito.
  • Por fim, rouquidão e dor na garganta.

Dietas gordurosas, café, obesidade, tabagismo, medicamentos e estresse e cansaço podem colaborar para o surgimento do refluxo. No entanto, cada caso deve ser analisado individualmente para o melhor tratamento”, complementa Renata.

Em casa, dá para seguir alguns cuidados para aliviar o desconforto: “Por exemplo, manter a cabeça um pouco mais elevada na hora de dormir, fazer refeições menores, evitar alimentos ácidos e esperar três horas entre as refeições e ir para a cama são medidas importantes”, finaliza a oncologista.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros