Raiva humana: conheça os sintomas, tratamentos e como prevenir

Saúde
04 de Maio, 2022
Raiva humana: conheça os sintomas, tratamentos e como prevenir

Um surto de raiva humana tem preocupado médicos e autoridades da área de saúde. Ontem (03), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais informou que uma criança morreu diagnosticada com a doença. Essa é a terceira morte causada por raiva em Minas Gerais no período de apenas um mês. De acordo com a SES-MG, ambos os casos estão relacionados à mordedura por morcego. Há, ainda, outros casos suspeitos.

Leia mais: O que fazer após mordida de cachorro ou gato

O que é a raiva humana?

A raiva é uma doença infecciosa viral aguda grave, que acomete mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%. A doença é uma zoonose (doença que passa dos animais ao homem e vice-versa).

É causada pelo vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae, mortal tanto para o homem como para o animal. Isso porque o vírus prejudica o sistema nervoso central, levando ao óbito após curta evolução.

Como é transmitida?

A transmissão da raiva ocorre quando os vírus existentes na saliva do animal infectado penetram no organismo por meio da pele ou de mucosas, após mordida, arranhadura ou lambedura. Além disso, a raiva apresenta três ciclos de transmissão:

  • Urbano: transmitido, sobretudo, por cães e gatos;
  • Rural: representado por animais de produção, como bovinos, equinos, suínos e caprinos, por exemplo;
  • Silvestre: representado por raposas, guaxinins, primatas e, principalmente, morcegos.

Quais são os sintomas da raiva humana?

O período de incubação – intervalo entre a data de contato com o vírus até o início dos sintomas – da raiva humana varia. Assim, pode chegar a dias e até anos, com uma média de 45 dias no ser humano, podendo ser mais curto em crianças.

Após o período de incubação, surgem os sinais e sintomas da raiva, que duram, em média, de 2 a 10 dias. Nesse período, o paciente pode apresentar as fobias consideradas clássicas da raiva (hidrofobia e aerofobia), a tríade parestesia, paresia e paralisia, a Síndrome de Guillain-Barré, bem como outros sinais e sintomas. Confira:

  • Mal-estar geral;
  • Pequeno aumento de temperatura;
  • Anorexia;
  • Cefaleia;
  • Náuseas;
  • Dor de garganta;
  • Entorpecimento;
  • Irritabilidade;
  • Inquietude;
  • Sensação de angústia.

Além disso, podem ocorrer alterações de comportamento.

Como é feito o diagnóstico?

Não é difícil diagnosticar a raiva humana. Assim, geralmente o quadro clínico acompanha, além dos sinais e sintomas da doença, caracteristicas de mordedura, arranhadura ou lambedura de mucosas provocadas por animal raivoso ou suspeito. Esse quadro clínico típico ocorre em cerca de 80% dos pacientes.

Como é feito o tratamento?

Uma vez que o paciente tenha desenvolvido os sintomas da raiva, não há tratamento eficaz. Dessa forma, a taxa de mortalidade é de praticamente 100%. Se por um lado praticamente 100% dos pacientes morrem após o início dos sintomas, por outro, há vacina e tratamento profilático com imunoglobulinas (anticorpos), que são altamente eficazes e impedem o desenvolvimento da raiva, se administrados em tempo hábil.

O que fazer após mordida de cachorro ou gato

Inicialmente, no caso de agressão por parte de algum animal, a assistência médica deve ser procurada o mais rápido possível. Quanto ao ferimento, deve-se lavar abundantemente com água e sabão e aplicar produto antisséptico. Veja o que fazer quando for mordido por um animal, mesmo se ele estiver vacinado contra a raiva:

  • Lave imediatamente o ferimento com água e sabão;
  • Procure com urgência o Serviço de Saúde mais próximo;
  • Não mate o animal, mas deixe-o em observação durante 10 dias para que se possa identificar qualquer sinal indicativo da raiva;
  • O animal deverá receber água e alimentação normalmente, num local seguro, para que não possa fugir ou atacar outras pessoas ou animais;
  • Se o animal adoecer, morrer, desaparecer ou mudar de comportamento, é indicado retornar imediatamente ao Serviço de Saúde;
  • Nunca interrompa o tratamento preventivo sem ordens médicas;
  • Quando um animal apresentar comportamento diferente, mesmo que ele não tenha agredido ninguém, não o mate e procure o Serviço de Saúde.

Afinal, como prevenir a raiva humana?

  • Anualmente, leve os animais domésticos para serem vacinados contra a raiva;
  • Procure sempre o Serviço de Saúde no caso de agressão por animais;
  • Mantenha o seu animal em observação se ele agredir alguém;
  • Não deixe o animal solto na rua e use coleira/guia no cão ao sair.
  • Notifique a existência de animais errantes nas vizinhanças de seu domicílio;

Além disso, evite tocar em animais estranhos, feridos ou doentes; perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo; separar animais que estejam brigando; ou criar animais silvestres ou tirá-los de seu “habitat” natural.

Referências: Biblioteca Virtual em Saúde e MSD Manuals.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Por quanto tempo devo tomar vitamina C
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar vitamina C?

Aliada a imunidade e a beleza, a vitamina C está ligada a uma série de benefícios para a saúde. Veja recomendações sobre o consumo prolongado

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte