Quem não pode receber a vacina da dengue?

Saúde
29 de Fevereiro, 2024
Quem não pode receber a vacina da dengue?

A campanha de vacinação contra a dengue já foi iniciada em todo o país, representando uma das abordagens mais eficazes e cientificamente comprovadas para prevenir a doença e suas possíveis complicações. Atualmente, o Ministério da Saúde está dando prioridade à aplicação das doses em crianças de 10 a 14 anos, que estão incluídas no grupo de risco. No entanto, é importante ressaltar que a vacina não é recomendada para a população em geral devido a algumas restrições específicas. Saiba mais a seguir!

Veja também: Pacientes com diabetes correm duas vezes mais risco de desenvolver casos graves de dengue

Afinal, quem não pode receber a vacina da dengue? 

Atualmente, o imunizante disponível na rede pública é a Qdenga, indicada para adultos de 4 a 60 anos. Embora a vacina seja segura para a população em geral, determinados públicos não podem recebê-lo devido a restrição da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária por falta de dados sobre a segurança e a eficácia. Veja quais são a seguir: 

  • Quem está com dengue;
  • Crianças menores de 4 anos;
  • Grávidas;
  • Lactantes;
  • Imunossuprimidos;
  • Infectados por HIV (sintomática ou assintomática);
  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Por fim, pessoas com hiperssensibilidade à substância ativa ou dose anterior da QDenga;

No entanto, nos demais públicos liberados para receber a vacina, a eficácia fica em torno de 63% para doença sintomática de qualquer gravidade e 85% de eficácia para a internação pela doença.

Prevenção é a melhor estratégia 

Quem não pode receber o imunizante deve intensificar os cuidados para evitar a picada do mosquito da dengue. Veja algumas dicas de prevenção a seguir:

  • Usar repelentes indicados pela ANVISA, repassando de duas vezes a três ao dia, evitando rosto e mãos;
  • Usar roupas protetoras;
  • Instalar telas protetoras contra mosquitos;
  • Evitar viagens a áreas de maior incidência do mosquito;
  • Por fim, manter a hidratação ao longo do dia;

Diante de uma eventual contaminação pelo vírus, a ginecologista receita hidratação constante, repouso sob observação rígida e medicação sintomática para febre e dores. Além disso, é importante procurar ajuda médica em caso de sintomas inesperados. 

Previsão de imunização 

A expansão da estratégia de vacinação contra a dengue no país será gradativa, à medida que novas doses da vacina sejam disponibilizadas pelo fabricante ao Ministério da Saúde. Dessa forma, ao longo de 2024, serão oferecidas 6,2 milhões de doses contra a dengue através do SUS. Nesses casos, o imunizante disponível é a QDenga, do laboratório Takeda. Porém, nas redes privadas, a vacina disponível é a Dengvaxia.

Dessa forma, estima-se que cerca de 3,1 milhão de pessoas possam receber a vacina pelo SUS ainda neste ano, considerando o esquema de duas doses e um intervalo de 3 meses entre as aplicações.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma