Parar de fumar engorda? Como a alimentação pode ajudar no processo

31 de maio, 2021

Parar de fumar é um objetivo que muita gente tem, mas pode não ser tão fácil de conseguir. Isso porque a nicotina, substância encontrada em derivados do tabaco (como cigarro, charuto, cachimbo e narguilé), causa dependência.

Quando inalada, ela provoca alterações no nosso sistema nervoso central, modificando o estado emocional e liberando diversos neurotransmissores que geram uma sensação passageira de prazer. Desse modo, com o tempo, o corpo vai ficando cada vez mais tolerante a ela, e começa a precisar de mais cigarros para atingir o mesmo sentimento de bem-estar.

Por esses motivos, parar de fumar pode não ser uma meta tão fácil de ser atingida. Contudo, adotar alguns hábitos ajuda a deixar o processo mais tranquilo. Confira a seguir:

Malefícios do cigarro

A médica nutróloga e ortomolecular Fernanda Cortez explica que o tabagismo causa diversas doenças, especialmente aquelas ligadas ao coração e à circulação. “Além de cânceres e diferentes tipos de problemas respiratórios”, ela complementa.

No nosso sistema digestivo, a fumaça irrita as paredes do estômago, levando o paciente a sentir náuseas. Uma parte das substâncias tóxicas também é metabolizada no estômago, o que aumenta as chances de gastrite e úlcera.

Já no que diz respeito à pele, o cigarro potencializa a produção de radicais livres, que são moléculas instáveis que agridem região, aceleram o seu envelhecimento e atrapalham o seu funcionamento natural. Uma possível explicação é que “o hábito dificulta a microcirculação periférica (irrigação superficial de sangue na pele), diminuindo o aporte de oxigênio e nutrientes para a cútis”, diz a médica Fernanda Nichelle, da clínica MAC (Medicine Aesthetic Clinic).

Parar de fumar engorda?

A nicotina acelera o metabolismo. Portanto, parar de fumar pode, sim, desestimular a queima calórica pelo organismo. Mas também pode haver um aumento da ingestão de alimentos provocado pela ansiedade. “Ex-fumantes melhoram o olfato e o paladar. E normalmente o vício causa a necessidade do hábito — ter algo para fazer com a boca e com as mãos”, afirma a nutróloga.

Por isso, a especialista explica que não é incomum a pessoa descontar na comida. “Outros fatores emocionais contribuem para o aumento do peso, como insônia.”

Leia também: Depressão e consumo de cigarro e álcool aumentam na pandemia

Como parar de fumar naturalmente

E por mais que a vontade de consumir certos tipos de alimentos (ricos em gorduras e açúcares, por exemplo) apareça, manter uma dieta equilibrada é um dos pilares que te ajudam no processo de largar o vício.

Além de nutrientes que contribuem para o bom funcionamento do corpo, os ingredientes naturais e saudáveis auxiliam o metabolismo no retorno à normalidade. “Normalmente, o tabaco deixa os fumantes sem apetite, por isso eles não possuem uma rotina alimentar. A dica é ter horários fixos para as refeições”, aconselha Fernanda Cortez.

Ingira, então, vegetais ricos em vitamina C e minerais como brócolis, agrião e couve. Nos lanches, opte por frutas frescas ou varie com iogurtes. Alimentos com triptofano como leite, iogurte, cacau em pó e banana são precursores de serotonina, que causa bem-estar e ajuda a diminuir a ansiedade.

Para a pele, Fernanda Nichelle diz que a recomendação geral é que o ex-fumante inicie tratamentos para tentar recuperar os danos. “Lasers, peelings e estímulos de colágeno são alguns exemplos”. Além disso, não esqueça do uso diário de filtro solar e da hidratação externa (cremes) e da interna (água).

Outras dicas para parar de fumar

A clínica oncológica e nutricionista da Ana Saúde, Micheline Pires, complementa com mais dicas:

  • Escolha uma data para ser o primeiro dia sem cigarro. Mas se não conseguir de uma vez, reduza a quantidade gradativamente;
  • Retire os maços de cigarro dos locais onde você está habituado a guardá-los;
  • É normal sentir ansiedade, irritação, dor de cabeça, falta de concentração e muita vontade de fumar! Contudo, mantenha a calma: esses sintomas desaparecem em até duas semanas;
  • Pratique atividades físicas e consuma líquidos — exceto café e álcool que podem ser um convite ao fumo;
  • Recompense seu esforço guardando o dinheiro que gastaria com cigarros;
  • Tenha cuidado com métodos milagrosos para parar de fumar. Isso porque muitos deles são tão nocivos quanto o próprio tabaco. Procure orientação médica;
  • Ande sempre com uma garrafinha de água e tome pelo menos 2 litros por dia;
  • Para os momentos de desejo intenso pelo cigarro, ande com palitinhos de cenoura, aipo ou pepino, balas e chicletes dietéticos;
  • Mesmo que você não tenha tido sucesso nas tentativas anteriores, não desista de tentar!