Diário emocional: Os benefícios para a saúde mental

16 de setembro, 2020

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não são apenas crianças e adolescentes que podem ter um diário emocional – ou diário das emoções. Isso porque essa simples ferramenta pode trazer diversos benefícios para a mente. De acordo com a psicóloga Myriam Albers, da Clínica maia, conforme nos tornamos adultos e as responsabilidades aumentam, colocamos nossos sentimentos em segundo plano. Afinal, há diversas tarefas a serem feitas durante o dia, e dedicar um tempo a elas parece ser mais efetivo.

Contudo, manter um diário emocional é uma ótima maneira de registrar os sentimentos e emoções, transformando-os em algo concreto com o uso de palavras, desenhos e outras expressões artísticas. Assim, quando escrevemos se torna mais fácil o processo de entendimento das emoções. 

Ao reler o diário, é possível entender que as emoções que foram escritas fazem parte do passado, o que ajuda a gerenciar esses sentimentos e como reagir a eles no futuro. 

Pandemia 

A pandemia por conta do COVID-19 trouxe várias mudanças para nossas vidas. Uma delas foi a nossa rotina, que sofreu grande transformação. “Com a diminuição dos estímulos e situações com as quais estávamos acostumados ao lidar com o mundo diariamente, nossos sentimentos, medos e aflições em relação ao futuro tomaram mais espaço do que tomavam antes. O que pode ter um impacto muito grande na saúde mental da maioria das pessoas” explica a psicóloga. 

Portanto, durante esse momento é fundamental encontrar alguma ferramenta que lhe ajude a lidar com suas emoções, como escrever num diário. 

Leia também: Manter um diário alimentar pode ser o segredo para emagrecer

Diário para quem pratica exercícios ou faz dieta

O diário não é útil apenas como uma forma de expressar seus sentimentos. Desse modo, é ser uma ótima ferramenta para quem se exercita e faz dieta, para registrar o progresso e servir de motivação. Segundo pesquisas, escrever uma tarefa à mão, por exemplo, aumenta as chances de você realmente realizá-la. Além disso, esse objeto também pode ser bom para registrar os efeitos físicos e emocionais que as frustrações podem causar.

O diário alimentar, por exemplo, é uma excelente ferramenta para identificar os hábitos alimentares e, assim, perceber o que pode ser melhorado ou que deve ser mantido para que se tenha uma dieta mais saudável.

Leia também: A importância do silêncio para a saúde mental

Como começar um diário emocional

Se você leu até aqui e se interessou em ter um diário, mas não sabe como, comece escolhendo o que te gera mais conforto.

 “Se for um diário físico, escolha um caderno, uma caneta, ou lápis que te deixe confortável e seja convidativo. Mas, se você optar por um diário digital, escolha um software que seja confiável e atenda às suas necessidades. Também é importante escolher um tema, seja ele sobre como foi seu dia, descrever um evento que tanto esperava, uma situação nova ou que gerou dificuldade.” conclui a especialista.

Fonte: Myriam Albers, psicóloga da Clínica Maia

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Repórter