A relação entre ômega-3 e depressão

10 de janeiro, 2020

O ômega 3 – conhecido também como gordura do bem – é um suplemento alimentar natural extraído do peixe. O óleo possui benefícios que contribuem com a diminuição dos níveis ruins de colesterol, como também os triglicerídeos. 

Além disso, também combate processos inflamatórios, fortalece o sistema imunológico e potencializa órgãos como o fígado, coração e cérebro.

Poucos sabem, mas o óleo também age no nosso cérebro. Isso acontece porque nosso cérebro é constituído por 60% de gordura de ácidos graxos.

“As concentrações adequadas de ômega-3 garantem a integridade e a fluidez das células e o bom funcionamento de todas as funções que acontecem nelas, como por exemplo a produção dos neurotransmissores.” explica Beatriz Diner, nutricionista

Relação entre o ômega 3 e a depressão

Existem estudos que indicam que uma alimentação com baixo consumo de ômega 3 está associada ao aumento das taxas de depressão. Assim, eles defendem que o seu potencial pode prevenir ou ajudar combater os transtornos de humor como a Ansiedade e a Depressão. 

Leia mais em: Como yoga ajuda a combater ansiedade e depressão

“Vale lembrar que os alimentos não devem substituir os antidepressivos ou ansiolíticos em pacientes em tratamento, cada caso deve ser acompanhado pela orientação médica. Todavia, os médicos têm solicitado aos seus pacientes além do método convencional com antidepressivos quando há a necessidade, também o consumo de produtos ricos em Ômega 3” complementa Edinei Andrade, psicólogo.

Leia também: Depressão tem origem genética?

Uma meta-análise feita com 26 estudos identificou um risco de 17% menos chance de desenvolvimento da depressão com um maior consumo de ômega-3. E foi concluído que que ao adequar as quantidades do óleo de peixe no plano alimentar dos indivíduos com depressão, os sintomas da doença diminuíram significativamente.

Além disso, dietas ricas em ômega 3 também estão associadas a um menor risco de perda cognitiva, Alzheimer e demência.

É possível trocar suplementos do óleo de peixe por alimentos? 

Diante disso, se você deseja acrescentar o ômega 3 na sua vida, saiba onde ele pode ser encontrado.

  • Óleos de peixes de águas frias e profundas como arenque,
  • Sardinha
  •  Salmão
  •  Atum
  • Óleos vegetais de canola e soja
  • Sementes como chia, linhaça e castanhas 
  • Vegetais verdes escuros como couve, brócolis e espinafre.

Segundo a nutricionista Beatriz, a recomendação diária desse óleo de peixe varia de acordo com a necessidade individual de cada um, levando em conta a idade, o sexo e a existência de patologias. 

“É possível atingir a quantidade diária de ômega-3 com alimentos, porém dependendo dos hábitos alimentares, pode se tornar difícil, já que esse nutriente está mais disponível em maiores quantidades em peixes de águas frias do que em oleaginosas e vegetais verdes escuros” diz a especialista. 

Fonte: Edinei Andrade, psicólogo; Beatriz Diner, nutricionista e consultora da Biobalance.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.