Depressão tem origem genética? Entenda

6 de dezembro, 2019

Se algum familiar seu tem depressão, talvez você fique preocupado achando que também desenvolverá o problema. Ou se você tiver, pode ser que se preocupe em passar para o seu filho. Mas, será que a depressão tem origem genética?

A depressão é o distúrbio de saúde mental mais comum nos dias de hoje. Sendo considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a quarta principal causa de incapacitação. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, cerca de um em cada seis adultos terá essa condição em algum momento da vida. 

Leia mais em: Como os exercícios físicos ajudam a combater a depressão

Esse transtorno é caracterizado por uma tristeza profunda, associada a sentimentos de desesperança, dor, baixa autoestima, culpa e amargura. Essa doença atinge pessoas de qualquer idade, e requer avaliação e tratamento com especialistas.

Com isso, muitas questões sobre esse assunto são geradas, mas a pergunta principal é: a depressão é genética?

O que os especialistas dizem

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde, a depressão não tem um padrão claro de herança nas famílias. No entanto, é verdade que já se constatou que pessoas que têm parentes de primeiro grau – como pai ou irmão – com depressão, têm duas a três vezes mais chances de desenvolver a doença. Por outro lado, grande parte da população que desenvolveu depressão não tem um histórico familiar do transtorno.

A depressão pode ser causada por vários fatores, mas os principais são o psicológico, biológico e social. Sendo assim, o componente biológico analisa coisas como vulnerabilidade genética, saúde física e gênero que afetam o humor. O componente psicológico se concentra na autoestima, habilidades de enfrentamento e emocionalidade. Já o social é responsável por circunstâncias familiares, status socioeconômico e relacionamentos.

Leia também: Como uma dieta saudável pode reduzir a depressão

Diante disso, ter um histórico familiar da doença pode aumentar também o risco, porque na infância, as crianças podem aprender estilos de pensamentos das pessoas ao seu redor. Como por exemplo se uma criança testemunha a luta de um pai ou irmão com o transtorno, é possível que elas cresçam com uma perspectiva pessimista da vida, o que é um fator de risco para a depressão.

Então, esteja ciente de como os membros da sua família foram tratados e como eles responderam a esse tratamento. Portanto, se você sentir alterações no humor, por menor que sejam, e isso está afetando sua rotina, procure um profissional para se tratar da forma correta.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.