O que fazer com a “tosse que não acaba mais”?

2 de agosto, 2022

Outono e inverno se caracterizam pelo aumento das doenças respiratórias, não só na infância, mas em todas as idades. O grande problema é que depois da fase aguda, muitas pessoas permanecem com uma tosse que as acompanha por dias ou semanas. É a tosse “que não acaba mais”, pois se prolonga e incomoda muito, principalmente na hora de dormir. Vamos entender mais sobre essa tosse prolongada em crianças e o que podemos fazer para melhorar esse sintoma desconfortável. Veja aqui algumas dicas: 

1. Veja se a tosse é “crônica”

A tosse que se prolonga por mais de 4 semanas é considerada uma tosse “crônica” e pode ter algumas causas específicas. Portanto, nesta situação é importante que um pediatra avalie e examine a criança para ver se precisa solicitar alguns exames mais específicos ou até mesmo encaminhar para o especialista, que é o pneumologista infantil. TODA tosse crônica deve, portanto, ser avaliada pelo médico.

2. A tosse é SECA? 

Se a tosse se prolongou, mas não ultrapassou ainda esta “marca limite” das 4 semanas, trata-se de uma tosse prolongada, mas considerada, pela duração, como sendo AGUDA. Nesse caso, você deve identificar se a tosse é seca, sem catarro, do tipo irritativa, que pode ter origem alérgica, por exemplo. Se a tosse for seca, algumas preparações caseiras podem ajudar. 

Para este tipo de tosse, que irrita a mucosa respiratória, alimentos “doces” podem ajudar a atenuar esse sintoma e “acalmar” a mucosa que não para de tossir. Vamos a 3 dicas: 1 colher de sopa de mel com 3 gotinhas de limão; ou um leite “queimado”, que você pode fazer colocando uma colher de sopa de açúcar no fogo, para fazer aquela “calda” que parece um caramelo. Depois coloque um copo de leite. Fica uma delícia e pode ajudar a acalmar a tosse. Se isso não ajudar, um pedaço de chocolate ao leite bem docinho e puro pode resolver. 

3. A tosse tem CATARRO? 

Para as tosses prolongadas com catarro, que começam à noite, principalmente, o primeiro passo é ver com o pediatra se não há uma sinusite ou bronquite associadas. Aí é só seguir a orientação médica para o tratamento específico. No entanto, para atenuar essa tosse com catarro e facilitar a expectoração podemos fazer a limpeza do nariz com solução fisiológica umas 3 vezes ao dia e também uma inalação com soro fisiológico pelo menos 2 vezes ao dia. 

4. Você teve Covid e está com tosse prolongada? 

Então a dica é consultar um médico para ver se você não tem sinusite pós Covid. Estas subvariantes da Ômicron, que causam atualmente a Covid 19,  têm caracteristicamente acometido as vias aéreas superiores das pessoas e podem evoluir para um quadro de sinusite que, enquanto não for tratada, não atenua a tosse.

Na dúvida procure sempre orientação médica. Lembre-se que a causa da tosse para uma pessoa pode nada ter a ver com a sua causa de tosse.

Leia mais: Tosse seca: tipos, causas e como tratá-la

dra ana escobar

Sobre o autor

Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar (CRM 48084) @draanaescobar Médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente é membro do Conselho Diretor do Centro de Desenvolvimento da Infância de Medicina da USP