O que comer antes de doar sangue?

11 de junho, 2021

Junho Vermelho é o Mês da Conscientização para a Doação de Sangue. E o gesto nunca foi tão importante: desde que a pandemia começou, os bancos e hemocentros ao redor do país sofreram duras quedas em seus estoques. Por isso, se você está pensando em ajudar o próximo, confira o que comer antes de doar sangue para que a experiência seja a melhor possível:

Por que doar sangue?

Algumas cidades brasileiras, como Guarulhos, em São Paulo, tiveram uma baixa de até 90% no número de doadores em 2020. Isso aconteceu porque os estados impuseram medidas de restrição social em alguns períodos do ano para conter o coronavírus, o que pode ter dificultado o deslocamento das pessoas até hospitais e laboratórios.

Além disso, a doença gerou um certo medo na população: muitos ainda têm receio de doar sangue e contrair Covid-19 durante o ato. Contudo, é sempre bom lembrar que o procedimento é completamente seguro e respeita todas as recomendações dos órgãos de saúde para evitar a disseminação da enfermidade.

E se você ainda se pergunta por que fazer a doação de sangue, saiba que um único saquinho é capaz de ajudar mais de um paciente — plaquetas, hemácias e até o plasma podem ser aproveitados. Você pode ceder o líquido para o centro ou diretamente para uma pessoa que está precisando (basta dar o nome dela na etapa de cadastro).

Alguns lugares exigem agendamento prévio. Então, é sempre bom entrar em contato com a instituição escolhida antes de ir até lá.

O que comer antes de doar sangue: alimentos recomendados

Se você já decidiu realizar a gentileza, saiba que alguns cuidados prévios são necessários. Dormir bem é essencial — não é recomendado, por exemplo, que as pessoas que trabalham à noite doem depois do expediente sem terem descansado.

E apesar de não ser permitido comer por aproximadamente duas horas antes da coleta de sangue, fazer o procedimento em jejum também não vale, uma vez que as chances de você passar mal, sentir enjoos e até desmaiar aumentam muito.

Dessa forma, priorize uma alimentação leve e equilibrada e beba muita água. Confira algumas sugestões de o que comer antes de doar sangue:

Se você for depois do café da manhã

Tente adicionar os principais macronutrientes na sua refeição. As fontes de carboidratos podem incluir pão integral, tapioca e frutas como banana e mamão. Para as proteínas, aposte nas consideradas “magras”: ovos mexidos, queijos pouco gordurosos e iogurte são ótimas opções. Acrescente algumas nuts ou uma fatia de abacate para garantir as gorduras boas necessárias.

Se você for depois do almoço ou jantar

Alimentos ricos em ferro, como frango, peru, ovos, peixe, marisco, carne e vísceras ajudam a prevenir anemia, uma vez que o problema pode aparecer em alguns doadores de sangue (principalmente mulheres). Além disso, os vegetais espinafre, acelga, couve e beterraba também concentram boas quantidades do nutriente e contêm fibras.

Contudo, combine-os com fontes de vitamina C, que estimulam a absorção do mineral pelo organismo. Como laranja, morangos ou acerola para a sobremesa.

Se você for à tarde

A alimentação antes de doar sangue à tarde deve ser bem parecida com o seu café da manhã: com proteínas magras, carboidratos complexos (que não geram picos de glicose no sangue) e gorduras boas.

O que não comer antes de doar sangue: alimentos proibidos

Nada de ingerir bebidas alcoólicas no mínimo 24 horas antes da doação, viu? Se você for ceder as plaquetas, não tome aspirinas ou remédios anticoagulantes nos dois dias que antecedem o procedimento. Confira o que mais não comer antes de doar sangue:

  • Alimentos muito gordurosos: frituras e fast-food no geral;
  • Refeições difíceis de digerir: massas, feijoada, embutidos…

Outros cuidados

Todo o procedimento dura aproximadamente 40 minutos. E pode ser que você sinta uma certa sonolência e até tontura após ele — por conta da quantidade de sangue perdida. Entretanto, a boa notícia é que todos os lugares oferecem um lanche pós-doação!

De qualquer forma, o aconselhado é continuar bebendo água, evitar atividades físicas intensas nas próximas 12 horas e dormir cedo.

Leia também: Doação de sangue e atividade física: O que comer e o que evitar