Medicina do estilo de vida promove saúde a partir de bons hábitos

Saúde
04 de Novembro, 2022
Medicina do estilo de vida promove saúde a partir de bons hábitos

Foi-se o tempo em que o médico era visto como um agente responsável apenas por receitar remédios e controlar doenças. Cada vez mais, o trabalho desses profissionais passa a ter uma visão mais ampla de saúde e, consequentemente, uma atuação mais sensível com os pacientes. Hoje, para ser saudável não basta apenas não ter o diagnóstico de alguma condição e, sim, manter hábitos que ajudam a construir uma vida com mais qualidade e bem-estar. A medicina do estilo de vida, área na qual diversos médicos estão se especializando, defende justamente a ideia de uma prática clínica multiprofissional focada no incentivo à adoção de práticas saudáveis visando a prevenção e o controle de doenças.

Apesar de existirem cursos e pós-graduação de especialização em medicina do estilo de vida, para o endocrinologista Yago Fernandes, a abordagem deveria estar presente nas consultas de todos os profissionais da área. “Todos os bons médicos podem fazer. Todo médico pode se sentir apto a fazer isso durante a consulta. Isto é, conversar com pacientes sobre estratégias e instrumentos para ele adotar novos hábitos e melhorar os que já têm para prevenir ou melhorar uma doença já pré-estabelecida”, diz.

Pilares da Medicina do Estilo de Vida

Existem alguns pilares cruciais na construção da abordagem defendida pela MEV. Em resumo, a prática envolve: nutrição, atividade física, sono, controle do consumo de substâncias tóxicas, manejo do estresse e relacionamentos saudáveis. O papel do médico é desenvolver uma escuta humanizada, na qual ele compreenda a dinâmica da rotina daquele indivíduo e como esses seis pilares podem ser trabalhados a partir das possibilidades e levando em consideração os limites de cada um.

De acordo com o endocrinologista, é necessário ter em mente que o objetivo principal é incentivar a diminuição de hábitos nocivos e, aos poucos, inserir práticas mais saudáveis e funcionais. 

“É muito difícil apenas a partir do trabalho de um único médico, conseguir mudar um estilo de vida de uma pessoa. Ela precisa de outros profissionais, por exemplo, de um preparador físico, de um nutricionista, de um cardiologista, de um ortopedista. Então, o objetivo é a gente orientar da melhor forma para que com poucas ações e poucas ferramentas em casa, o paciente consiga melhorar a qualidade de vida dele”, esclarece.

Leia também: Dicas de saúde: hábitos para ter mais bem-estar e qualidade de vida

Na prática

Yago reforça a importância do papel do médico na promoção de mais saúde. Tal prática se dá, primeiramente, na identificação dos hábitos prejudiciais, como consumo excessivo de bebida alcoólica, tabagismo e noites de sono irregulares. A partir dessa análise, é preciso reforçar os malefícios causados por essas práticas e encontrar ferramentas para superá-las. 

O sedentarismo e a alimentação pobre em nutrientes são outras questões que precisam ser vistas por esses profissionais. Isso porque elas estão intimamente ligadas com o surgimento de doenças ou a piora de quadros já existentes. Por outro lado, a prática de atividade física e a alimentação saudável ajudam a prevenir doenças e garantem mais longevidade e bem-estar.

“Recomenda-se que as pessoas dediquem pelo menos 150 minutos de exercício por semana. Você pode incentivar o paciente a diluir isso ao longo dos dias. Por exemplo, fazer 20 minutos ou 30 minutos por dia, ou então 50 minutos durante três dias. Tentar encontrar a melhor forma de incluir a atividade dentro da rotina desse paciente”, explica.

Trabalho de conscientização

Além disso, é válido oferecer instruções de acordo com a realidade do indivíduo. Então, entender como é o estilo de vida dele, onde ele mora, se tem condições de exercitar-se, onde ele poderia treinar, quanto tempo, etc. Em alguns casos, também é importante encaminhar a pessoa para outros especialistas – mas, de forma geral, a ideia da medicina do estilo de vida é conseguir conscientizar aquele indivíduo acerca da importância de cuidar da saúde diariamente (seja ela física ou mental).

“Às vezes, conseguimos tirar medicação ou evitar cirurgias somente a partir da melhora do estilo de vida. Então os hábitos saudáveis são fundamentais para tudo. E, ao colocar a medicina do estilo de vida em prática, você está proporcionando a ele estratégias de alimentação, de atividade física, de alongamentos, tudo em nome de uma maior qualidade de vida”, finaliza.

Fonte: Yago Fernandes, médico atuante em endocrinologia da equipe Nutrindo Ideais

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas