Lombalgia: o que é, sintomas e tratamento

4 de agosto, 2022

Que atire a primeira pedra quem nunca se queixou de dor nas costas – ou na região lombar, na parte inferior das costas. Essa dor tem um nome – lombalgia – e é a segunda causa de idas ao médico, perdendo apenas para o resfriado comum. Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), entre 65% e 80% da população mundial desenvolve dor na coluna em alguma etapa da vida.

A seguir, o neurocirurgião Marcelo Amato, especialista em endoscopia de coluna e cirurgia minimamente invasiva de coluna, de São Paulo (SP), explica mais sobre essa dor tão comum e, ao mesmo tempo, tão incômoda.

Quais as causas da lombalgia?

Lombalgia é um termo para qualquer dor na região da lombar. Algumas dessas dores podem ser causadas por tumores, bactérias ou fraturas na coluna. As mais comuns, no entanto, são as chamadas lombalgias mecânicas, ou seja, aquelas que são de origem postural ou sem alguma causa específica mais grave. Também podem ser de origem neurológica, por compressão de estruturas neurais pela coluna lombar. 

As lombalgias de origem mecânica aparecem a partir dos 35 anos. Maus hábitos de postura e, principalmente, a falta de exercícios físicos para exercitar a musculatura da região são as grandes culpadas pela dor. E ela não deve ser menosprezada: se não tratada, pode levar a problemas mais sérios a longo prazo, como desvios na coluna, deformidades ou hérnias de disco, por exemplo.

Como é o tratamento?

O diagnóstico da lombalgia é clínico, ou seja, feito a partir da descrição que o paciente faz de sintomas e sinais. Porém, caso haja outros sintomas associados, como febre, perda de peso, formigamento, dormência, déficit neurológico, dificuldade de locomoção ou trauma físico, o médico pode precisar descartar doenças mais graves. Neste caso, ele pode solicitar exames de imagem como o raio-X, ressonância magnética ou tomografia computadorizada   

Além disso, se há algum sinal de alerta para uma doença mais grave, a cirurgia de coluna é uma opção. Porém, em geral, há melhora apenas com remédios como anti inflamatórios e analgésicos. Em muitos casos também há indicação de fisioterapia. Segundo a SBR, mais de 50% dos pacientes melhora após 1 semana e 90% após 8 semanas.

Como prevenir a lombalgia?

Para prevenir dores na lombar, o principal objetivo deve ser fortalecer a musculatura da região. Acima de tudo, bons hábitos são fundamentais, a começar pelos exercícios físicos moderados e com orientação profissional. Mas, também vale investir em atividades que relaxam a musculatura, como yoga e meditação. Além disso, cuidar da postura na hora de sentar, andar e até dormir também são outra medida importante.  

Por fim, parar de fumar, evitar ganhar peso e manter uma vida equilibrada são cuidados que melhoram o organismo como um todo e também servem para dores na coluna.  

Leia também: Dor nas costas na gravidez: Saiba como aliviar

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.